DIRETRIZES DE GOVERNO

20/04/2014

Educação para a sociedade do conhecimento

163

Para estabelecer uma ponte entre o Brasil do presente e do futuro, é imprescindível uma educação de qualidade, formadora de cidadãos comprometidos com uma vida social solidária e preparados para os desafios de uma sociedade cada vez mais demandante de informação e conhecimento. Um esforço emergencial é necessário para enfrentar a escassez crescente de trabalhadores qualificados em áreas estratégicas, caracterizando um verdadeiro apagão de capital humano. A superação dessa situação se dará pelo investimento intensivo em todos os níveis da educação formal, no ensino técnico e tecnológico, pela ampliação do acesso às tecnologias e pelo desenvolvimento de outros espaços de aprendizagem.

 

a.     Construção do Sistema Nacional de Educação – Promover maior articulação entre União, Estados e municípios, definindo-se suas atribuições e responsabilidades para superar as disparidades na distribuição de recursos entre as regiões, ao mesmo tempo em que se reconheçam as diversidades que devem ser respeitadas no processo pedagógico.

 

 b.    Educação como prioridade política e orçamentária – É preciso assegurar investimentos que aprimorem o ensino no país e a ampliação dos valores per capita anual investidos por aluno, adotando assim as referências sugeridas pelos estudos sobre o Custo Aluno-Qualidade.

 

c.      Novos conhecimentos – É preciso reorientar o conhecimento e os modos de organização da escola e as demais instâncias educadoras da sociedade, considerando-se como eixos centrais: a educação científica, as questões socioambientais, a diversidade cultural e as tecnologias digitais, que se tornam cada vez mais dinâmicas por meio das redes sociais.

 

d.    Atenção à primeira infância articulada com as áreas de educação, saúde e assistência social – Apoiar a ampliação de creches com instalações apropriadas, condições básicas de higiene e profissionais qualificados, para que as mulheres possam trabalhar com tranquilidade. Garantir qualidade nas creches públicas com cogestão comunitária, assegurando supervisão com o intuito de prover funcionamento e educação adequados. Integrar as políticas de atendimento à primeira infância aos programas de apoio à família com transferência de renda e capacitação relativa aos cuidados de saúde e ao desenvolvimento físico, cognitivo e emocional das crianças feito por agentes comunitários. 

 

e.     Melhoria da qualidade da educação básica de modo a garantir as aprendizagens de todos os alunos na idade correta – A qualidade da educação passa pela valorização do professor, priorizando-se sua formação inicial e continuada e também pelo estabelecimento de planos de carreira e salários dignos. Com o objetivo de se garantir que os professores se apropriem de novas bases curriculares e das tecnologias digitais, é importante a realização de um pacto educacional para o estabelecimento de parcerias com todos os segmentos sociais e especialmente com as universidades públicas e privadas para que o redirecionamento da formação dos professores responda aos novos desafios da sociedade.

 

f. Valorização dos profissionais de educação – Garantir a mudança do quadro atual da educação, que deve passar por um resgate do reconhecimento e respeito da importância social dos profissionais da educação, envolvendo não só gestores, diretores, professores, mas também bibliotecários, inspetores e serventes. Promover o aumento e o cumprimento do piso salarial dos profissionais, investir na melhoria das condições de trabalho e dos planos de carreira, assim como fortalecer programas de formação inicial e continuada adequados e de qualidade. Estabelecer rede digital de compartilhamento de experiências e construção coletiva do conhecimento e garantir o acesso a computador e Internet aos professores.

 

g.    Educação Integral – Garantir as aprendizagens dos alunos com ênfase em uma educação integral e inclusiva, em que se considerem tanto as dimensões afetivas, físicas e cognitivas do desenvolvimento das crianças e adolescentes, como as aprendizagens, tempos, valores e atitudes nos diversos campos do conhecimento. O reconhecimento de inúmeras oportunidades existentes nos espaços das comunidades e das famílias possibilita a implementação de diferentes arranjos organizacionais, de modo a se respeitar as diferentes realidades educacionais. Educação em período integral implica em ampliação da jornada educacional, na diversificação dos saberes e na garantia de alimentação adequada.

 

h.     Consolidação dos direitos coletivos e valorização da diversidade sociocultural e ambiental – Promover o desenvolvimento de políticas intersetoriais centradas nos territórios de forma a priorizar e apoiar de forma articulada os programas voltados às famílias e às escolas situadas em áreas de alta vulnerabilidade, combatendo as desigualdades regionais de forma a atender às demandas específicas de cada região. Efetivar a erradicação do analfabetismo e promover a importância das relações étnico-raciais, de gênero e diversidade sexual adequadas às diferentes realidades educacionais e especificidades regionais. 

 

i.    Ensino médio e profissionalizante – Definir parâmetros contemporâneos para o ensino médio que promovam o crescimento do número de matrículas e evitem a evasão de alunos. Expandir a rede de escolas técnicas para responder às demandas do mercado de trabalho, priorizando-se as profissões relacionadas à economia verde. Capacitar cidadãos e instituições da sociedade civil para a realidade do trabalho. Implementar políticas de subsídio à permanência dos jovens no ensino médio, adequadas às diferentes realidades regionais e especificidades dos sistemas de ensino. 

 

 j.     Infraestrutura para o capital humano Ampliar o acesso a escolas, universidades, centros culturais e esportivos, telecentros, bibliotecas, museus que apresentem condições adequadas no que se refere aos prédios e equipamentos, considerando o acesso à banda larga como direito de todos à informação.

 

k.      Ampliação do ensino superior e da produção de ciência – Garantir um acesso mais democrático ao ensino superior, em especial à sua modalidade pública e gratuita, é essencial, não apenas para garantir que direitos sociais sejam viabilizados, mas para que o país possa avançar na construção de conhecimento e de novas estratégias para lidar com os desafios do mundo contemporâneo, entre eles o mundo do trabalho. Incentivar e apoiar as licenciaturas curtas, especialmente aquelas voltadas para áreas de novas tecnologias e para formação de professores nas ciências exatas. Criação de centros de excelência para o desenvolvimento de estudos e pesquisas que possibilitem respostas aos desafios de um  desenvolvimento sustentável e da vida no planeta.

 

l.     Estabelecer o diálogo constante entre saber científico e popular, criando incentivos para que todos os estudantes universitários realizem atividades de extensão universitária buscando concretizar a função social da universidade. Ampliar os recursos para extensão universitária, integralizar as atividades de extensão nas grades curriculares (crédito de extensão).

Compartilhe

Link


Comentários

  • 28/09/2010
    Benedito Alberto Domingues
    Marina Silva: Quero os brasileiros convenientemente esclarecidos, instruídos, informados, determinados a decidir sobre o bom e seguro futuro que merecem. Quero que se cuide da saúde das crianças, para que aprendam eficientemente o que se ensina na escola. Quero a Educação bem dotada no orçamento da União e dos Estados. Quero a coibição dos desvios de verbas, câncer do Brasil que impede a concretização de bons programas. É complicado! Votarei no candidato que compartilha comigo a ideia de que a Educação é a saída. O Brasil entrará na rota do desenvolvimento sustentado somente quando a população perceber isso. Até que isso aconteça, prevalecerão os interesses individuais sobre os coletivos. Desminta com seus planos para a Educação que "não interessa a nenhum governante dirigir um povo esclarecido, pois manobrar um povo bronco é muito mais fácil" e a chamarei patriota, digna do meu voto.
  • 28/09/2010
    Rosana
    Parabéns pelas suas propostas, acredito na melhoria través da educação em tempo adequado e conscientização dos próprios direitos! Acreditamos em você!
  • 28/09/2010
    Luciana Camilo
    Olá Marina, meu voto é seu com toda certeza deste mundo.Gostaria de ver implantado em nossa educação,pois sou professora,condições melhores,projetos educacionais melhores traçados para cada série, de acordo com a clientela e principalmente de acordo com a realidade de ensino no Brasil,vivenciando cada região e respeitando suas dificuldades.Nosso Brasil é imenso e cada região é uma escola só basta explorá-la.Que Deus te abençoe e que você faça o melhor pelo nosso Brasil.
  • 27/09/2010
    Pedro Fattor
    Olá cara Marina Silva... Analisando o seu programa para a educação, fiquei muito empolgado com suas propostas. Como estudante de escola publica no estado de sp, sei como sofri quando entrei na faculdade de engenharia e não conhecia metade dos termos matematicos usados pelos professores. Hoje graças aos meus esforço, já estou quase me formando. Na minha opinião uma coisa que faria muita diferença , seria o aumento consideravel no numero de aulas de português e matemática nas escolas publicas. Novos curriculos escolares, padronizar o conhecimento nas escolas nos ajudaria a ter tranquilidade para por nossos filhos em escolas publicas de qualidade. Acho porem, importante tambem uma boa estrutura nas escolas, mais o mais fundamental é termos um curriculo forte e na oitava sério, o aluno ser orientado pelo profesor a se dedicar a um colegial mais voltado para area de conhecimento que se encache melhor com seu perfil... GRATO PELA ATENÇÃO... MEU VOTO É SEU
  • 27/09/2010
    Rafael Fraga
    Tenho a proposta de formação de centros que tenham escolas, postos para que as pessoas tirem sua documentação, paguem contas, que hajam exposições artisticas e tudo que possa trazer de utilidades para a população; uma expecie de centro comunitario. e que isso seja implantado primeiramente nas comunidades carentes ajudando muito na descriminalização dos mesmos que la moram. Boa Sorte marina esperam que leiam minha proposta.Não tenho idade para votar mas se tivesse votaria ne senhora, pois vc faz politica de um geito novo que pensa nos brasileiros não nos partidos politicos e tenha certeza que a juventude esta contigo!Em breve escreverei mais propostas.
  • 27/09/2010
    Francisca Mendes de Sousa ( TINA )
    Gosto bastante como a candidata insiste na educação como prioridade no seu governo e para o Brasil, principalmente como resgate de uma dívida muito antiga. Pensei e apostei que o PT instalaria tão nobre prática. Uma pena. Refletindo a sua trajetória escolar e a de muitos brasileiros, o vazio escolar na vida de muitos, inclusive de meus familiares, pelo meu exercício profissional, cheguei a conclução que temos um modelo de educação único para uma realidade muito diversa. Trabalhei em alfabetização: para criança de periferia em escola pública e privada, para adultos numa expriência privada. Mais tarde, quando aluna de Paulo Freire, na UNICAMP, ele relatou a sua experiência de alfabetização da sua empregada. O pouco tempo dedicado para a atividade, segundo os padrões da sua prática de Mestre, para ela era muito tempo, pela idade e circunstância ( após a jornada de trabalho dela). Esse relato não saiu da minha cabeça. Constatei que, embora com algumas ressalvas, um programa educacional dificilmente parte dos aprendentes. Pode-se constatar isso pelos prédios escolares, a qualificação dos professores, o material, os dirigentes... . Daí, para apresentar a minha proposta, instalar modalidades de aprendizagens flexiveis. Exemplo, aprofundamento da leitura para grupos interessados somente em aprender a ler bem e selecionar um conteúdo abangente gradativamente. Há jovens interssados em matemática e áreas afins, mas são obrigados a ter que estudar outras disciplinas que, no momento, não despertam nenhum entusiasmo. Tal prática específica despertará, pelas habilidades que estão inclusas, e que serão demonstradas, aperfeiçadas, ampliadas e tranferidas o empenho e satisfação dos aprendizes. Temos no Brasil, excelentes profissionais nas áreas de linguística, filosofia, ciências. Aliás em todas as áreas do coonhecimento. No entanto, o conhecimento tornou-se uma mercadoria como outra qualquer e, como tal, se apresenta alguma novidade (embora falsa), torna-se rara e de alto valor. Uma amostra, o ensino das línguas, o ensino para pessoas especiais. À oficialização pode e deve seguir a flexibilização. As redomas das universidades (públicas e privadas) devem ser substituidas por caminhos de encontros, de acolhidas. Outra sugestão que gostaria de incluir é para fazer com que os Sindicatos e as Centrais deixem de ser ponto de disputas às custas dos filiados e contribuam mais com informações objetivas e verdadeiras, tenham participação nos interesses coletivos e não pessoais. Estou tomando como referência o ANDES e mais precisamente a minha Seção Sindical - ADUFPI. Parabéns, Marina! O Brasil já se orgulha de você.
  • 26/09/2010
    Debora Marques
    Sou aluna de pedagogia pela Universidade Federal Fluminense,e sei o quanto é importante investir em educação nesse país.E uma das alternativas para uma educação de qualidade à todas as crianças seria a construção de um sistema nacional de educação.Além dissso é muito importante a valorização dos professores.Outro ponto que eu queria ressaltar é que diretores de escola publica deveriam ter um mínimo de conhecimento pedagogico,portanto,eu sou a favor de concurso público para a ocupação deste cargo.Chega de indicações políticas,e principalmente no que diz respeito à educação.Parabéns pela Proposta!
  • 25/09/2010
    Pedro
    Obrigado por esse espaço.Gostaria de manifestar minha opnião a respeito da educação : As escolas deveriam ser integradas com as polícias estaduais,ou seja, dentro do complexo educacional esteja instalado posto policial e conselho tutelar,não para reprimir com violência as crianças e os jovens mas para dar para eles segurança,tenho certeza que a violência nas escolas e a evasão por consequência de conduta violenta nas escolas iriam diminuir. As escolas deveriam ser tambem integradas a rede de saúde.Deveriam ser implementados consultórios dentro do complexo escolar.Motivo: vários jovens deixam de procurar atendimento médico por falta de oportunidade.Os consultórios deverão ser condizente com a faixa etária dos alunos,de modo a oferecer para eles todos condições necessárias para o aprendizado. Diferente das hidrelétricas as escolas deveriam ser de tamanho maior para não criar um déficit muito grande nas receitas do governo.Seria inviável inumeras escolas pequenas com esse tipo de estrutra.
  • 24/09/2010
    Franciele Aguera
    olá!!! Bom, li sua propostas... a Progressão continuada deve acabar , isso foi uma coisa implantanda que acabou com a Educação do nosso país, o que levou a muitos alunos não se interessarem por estudarem , porque se fizer ou não fizer vão passar do mesmo jeito.. e os pais também tem essa ideias.. Isso gerou um grave desistimulo onde não é cobrado nada!! Acredito que a rigidez e a disciplina faz muito bem , o que torna um povo com valores, culturas...e que valoriza o que tem! Hoje nas escolas são distribuidos materiais escolares novinhos, empecáveis, livros ótimos, porém não há uma valorização do mesmo, por não ter regras , nem limites dentro de uma sociedade... dentro de uma educação, isso tem que ser mais regrado...temos que ter direitos, mas também passar ao povo que temos deveres a ser cumpridos!!! Valorizar mais a educação, acabar com a progressão continuada, já!! A prioridade de menos alunos na sala de aula e a oportunidade de os professores falarem o que passam numa sala, pois hoje em dia tudo é encoberto !!! Estou com você nesta luta!
  • 23/09/2010
    André Galvão
    Marina acaou de ganhar meu voto tambem, nosso futuro depende de uma educação de qualidade, para isso eh necessariio profissionais qualificados e alunos estimulados. Para estimular jovens não eh muito dificil, pois os jovens são altamente competitivos, na minha opinião deveria ser criada uma olimpidas de conhecimento entre os colégios para gera uma certa competitividade e assim estimular os alunos estudaderem cada vez mias.
  • 22/09/2010
    tonhá
    Proposta para o Brasil: No Brasil a saúde e educação são de responsabilidade do Estado, para isto faz se necessário que o governo assuma o que foi definido na CF- 88, para tanto precisamos que o governo que tem o controle da vida de cada brasileiro através do CPF, institua que as Clinicas, Hospitais, Médicos e Escolas, sejam estatizadas e o governo fará concessão para prestação do serviço. O serviço será prestado ao usuário por ordem de chegada o documento hábil é o CPF e o usuário assinará o documento do serviço prestado e o governo pagará ao prestador o valor do serviço. O governo cobrará dos brasileiros que tem condições economica de pagar através da secretaria da Receita Federal por meio de DARF. Cobra-se de quem pode pagar e garante saúde e educação de qualidade para todos os brasileiros, que passam a existir através de um Numero CPF recebido no registro de nascimento de cada individuo e jamais cartões de plano de saúde. Para tanto faz se necessário que o governante queira resolver o problema do Brasil sem esmola ou favorecimento Assim pensa a maioria dos brasileiros. A confirmação se fará através prebiscito. abs Tonhá
  • 19/09/2010
    Gustavo Luis Cardoso Mendes
    Cara Marina , tenho 14 anos , moro em betim (Mg) , gostaria de perdir-lhe que caso for eleita , vai ser, invista pesado na educação publica. Quando vou a escola até desanimo em estudar: quadros quebrados , computadores que não funcionam , professores despreparados ou descontentes com o salário e então exercem seu oficio sem vontade , etc A escola pública virou o lixão das miserias humanas , eu sei que o Brasil está longe de ser um E.U.A. porém , você poderia compiar um pouco o sistema educacional americano (infraestrutura, gestão , etc). Eu só pesso isso e também que você crie universidades públicas destinadas exclusivamente a alunos de escolas públicas porque é quase impossível concorrermos com alunos de escolas privadas em universiades federais. Agradeço-lhe por me ouvir e por favor leia este com atenção e carinho. Abraço cordeal; Gustavo Mendes
  • 19/09/2010
    marivani vieira da rosa
    Minha filha tem onze anos de idade e até o ano passado estudava em uma escola pública, mais infelizmente fui obrigada a colocar ela esse ano em uma escola particular porque percebi que na rede pública os professores naum conseguem passar para o aluno um mínimo de conhecimento. Ela saiu do 5 ano sem saber ao menos fazer uma conta de divisão. E muitas vezes voltava para casa frustrada, decepcionada e me dizia que a professora gritava muito e qdo os alunos tinham alguma dúvida ela naum ficava animada a tirar dúvidas, esclarecer enfim. Hje isso naum acontece mais e aquele desânimo que eu percebia nela ao levantar, ficou lá para tras. Pergunto à vc Marina....é certo isso? ter que pagar para que nossos filhos adquiram conhecimento? Naum seria um dever do estado, do país, dar educação de qualidade e de graça? Acho que naum adianta só melhorar o salário dos professores naum. É preciso haver muito mais critério na hora da seleção de um profissional. Entaum sugiro Marina, que se faça justiça nesse país e que ele seja para todos, mais para todos mesmo. Acredito que para melhorarmos esse país, o começo é nas escolas, com ensino de qualidade (que o atual governo diz ter e ele sabe que é uma mentira deslavada isso, porque o ensino é péssimo.) Como poderemos fazer um Brasil melhor dessa forma que vivenciamos hoje? Se plantarmos hoje, colheremos amanhã. Conto com você Marina, mulher sábia. Fique com Deus.
  • 18/09/2010
    FABIANA DE JESUS JORGE
    MARINA QUE DEUS CONTINUE ILUMINANDO VC E SEU PARTIDO PARA QUE JUNTOS VCS CONSIGAM FAZER DO BRASIL UM PAIS DE PRIMEIRO MUNDO, POIS JA CONTO COM VC COMO PRESIDENTE, POIS É ISSO QUE IRA AOCNTECER, PODE ACREDITAR. MEU VOTO É SEU... FABIANA DE JESUS........
  • 18/09/2010
    André Ferreira-PE
    Sra. Marina O desenvolvimento nacional deve ser pensado em todas as frentes. É uma boa idéia ter como foco o desenvolvimento sustentável e ter como ponto crucial a educação. Para construir seu plano educacional, você vai precisar pensar com os ministros da educação e meio ambiente as bases educacionais de ensino. O ensino fundamental precisa ser bem cursado. O ensino médio deve ser replanejado, e os currículos universitários, projetados para preparar os futuros profissionais para pesquisar e projetar as obras necessárias para o desenvolvimento sustentável. Uma boa idéia é sistematizar o ensino fundamental, com currículos semelhantes às das universidades. Por exemplo, na primeira série, o aluno deve aprender tais matérias, na segunda série já é uma outra ementa para as matérias e por aí vai.Resumindo: padronizar um currículo no ensino fundamental para todo o território nacional. No ensino médio, poder-se-ia criar mais um ano, porque digo por experiência própria que o aluno fica muito sobrecarregado e cansado no terceiro ano, o ano do vestibular. Um ano a mais pode significar mais tempo, mas pode poporcionar melhor rendimento para o aluno. Se quiser seguir o desenvolvimento sustentável, Sra. Marina, pode considerar estas opiniões. Outro ponto crucial é capacitação dos desempregados da classe pobre, com cursos técnicos. Pense em fazer um projeto em conjunto com os governadores para implementar esta idéia. Pesquisas para viabilizar o desenvolvimento sustentável são absolutamente necessárias. Você pode fazer, com a ajuda dos ministros de ciência e tecnologia, meio ambiente e educação, dos governadores e prefeitos, um plano para construção de institutos de pesquisa de química verde, biotecnologia e engenharia verde para iniciar o processo para um desenvolvimento sustentável. Bem, Sra. Marina, isso é tudo. Pela sua promessa de fazer o Brasil seguir os rumos do desenvolvimento sustentável, deixei meus pensamentos. Devido à imensa burocracia e ao seu limite de tempo, quatro anos, o presidente da república precisa trebalhar de forma inteligente com o que possui e vontade para concretizar algumas de suas promessas de campanha. Considere estas idéias e tente ajustá-las como melhor lhe aprouver.
    Olá André, é importante valorizar as especificidades de cada região. Para os conteúdos básicos, já há parâmetros curriculares nacionais. Proporemos discussões acerca da reformulação do currículo referente ao ensino médio. A construção de institutos de pesquisa voltados para elaboração de tecnologias verdes está previsto na ideia de ampliação de centros de pesquisa e inovação em universidades e junto a iniciativa privada. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 18/09/2010
    MARIA BEATRIZ MACIEL
    Antes de mais nada quero parabenizar sua campanha não só pelas propostas corajosas e arrojadas mas também pela conduta ética que está sempre presente nos seus discursos e respostas. Acredito que realmente a educação modifica o homem e sua vida para melhor.Trabalho no atendimento ao público e nada me deixa mais triste e emocionada do que atender a algum adulto que muito constrangido me pede desculpas por não assinar uma vez que nunca pode estudar. Sinto vontade de chorar e eu é que acabo me desculpando. Essa situação não é rara no meu cotidiano, e eu trabalho numa cidade no estado do Rio de Janeiro que fica há 1 h da capital. Isso me leva a imaginar o quanto ainda precisamos trabalhar pela educação. Aproveito aqui para sugerir que seja incluída como matéria obrigatória em todos os níveis noções da Constituição Federal, óbvio que respeitando a maturidade do aluno em cada um dos níveis e séries. Acredito que precisamos desde sempre saber nossos direitos e deveres e que lei não é algo apenas para advogados, juízes e réus. Obrigada e Boa Sorte!
    Olá MARIA BEATRIZ, é realmente importante falarmos sobre direitos e legislação e isso deve estar incorporado na prática cotidiana dos alunos não necessariamente como uma disciplina. Como valores que podem ser trabalhados em diferentes espaços. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 18/09/2010
    Marina
    Olá, faço Engenharia Química e acho importante o incentivo ao desenvolvimento sustentável. Votarei na Marina e espero que, caso eleita, continue e amplie o incentivo que o CNPQ oferece ao alunos de iniciação científica. Eu, por exemplo, tenho pesquisado mais sobre biocombustíveis e a contribuição do Governo Federal é de fundamentel importância para o nosso projeto.
  • 17/09/2010
    Kelly Gleyssy
    Estive lendo e me informando a respeito das propostas da candidata Marina Silva e realmente suas propostas são as melhores para o nosso país. Acabou de ganhar mais um voto.
  • 16/09/2010
    Ana
    É certo que se está falando em diretrizes, mas preciso propostas mais mensuráveis. Essas sugeridas parecem carta de intenções.
  • 15/09/2010
    Justiça nas cotas estudantis
    Gostei muito das propostas, mas gostaria de propor uma mudança, caso for eleita, que é a redução das cotas para negros em universidades públicas, pois este bônus nada mais é que uma grande forma de preconceito racial para com os ingressantes da raça negra. Visto que estes tem igual capacidade de entrar em uma faculdade por seus próprio méritos! Além do mais esta política prejudica demasiadamente os concorrentes de escolas particulares e pessoas de raça branca! Desde já agradeço e fico na torcida por você, Marina. O meu voto é seu!
  • 15/09/2010
    Samantha Reis
    Marina, é muito bom e maravilhoso saber que ainda existem pessoas como vc em nosso país e ainda mais, que atuam diretamente na política, buscando melhorar as condições de vida de todos os cidadãos... estou com vc...meu voto é Marina Silva - 43!!!
  • 15/09/2010
    Luccas Cechetto
    Gostaria de saber a opinião da candidata a respeito do método de ensino atual das escolas brasileiras no que concerne qualidade, importância e utilidade prática dos conteúdos aprendidos e também a respeito do vestibular como método único de avaliação para entrada em universidades.
  • 15/09/2010
    Alexandre de Mello
    Ólá a todos. É isso aí, precisamos pensar o tempo todo sobre a educação. Gostaria de propor a possibilidade de contratação de professores para escolas públicas com carga horária de 10 h semanais, além de aumentar a oferta de professores, vai melhorar a qualidade, trazendo experiência de profissionais que estão no mercado para a sala de aula. Com certeza existem pessoas que gostariam de contribuir para a educação, mas não podem fazê-lo com a carga horária mínima usual de 20h semanais. Abraços a todos.
    Olá Alexandre, Para que essa alternativa seja implementada no momento atual precisaríamos aumentar de forma considerável os salários dos professores. O interessante é que os professores possam reduzir suas cargas horárias de trabalho em sala aula podendo se dedicar aos planejamento de aula e ao horário de trabalho coletivo (troca de informações entre professores), ter um tempo para estudar e se atualizar. Tudo isso com remuneração. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 14/09/2010
    Flávia
    Gostaria de dar duas opiniões bastante significantes em relação a educação. A primeira delas é a implementação de aulas de sustentabilidade/ educação ambiental nas escolas, por que se você quer difundir esta idéia o melhor caminho é começar pela escola, onde as crianças podem absorver estes ensinamentos e difundi-los para os pais. E segunda é a volta do hino nacional nas escolas, que levam ao patriotismo saudável aos pequenos cidadãos.
  • 14/09/2010
    ALEXANDRE DE MORAIS FARIA
    Bom programa, mas onde entra a educação extraescolar promovida por instituições com os escoteiros
    Olá ALEXANDRE, A questão citada por você está contemplada na proposta de uma educação integral. Dê uma olhada no ítem g desta diretriz. Nele se prevê a valorização e importante contribuição de iniciativas educacionais e culturais promovidas pela sociedade civil. Obrigado. equipe de Conteúdo.

  • 14/09/2010
    Eliana Gavioli
    O Brasil vive uma crise crônica de falta de competência e por isso o povo sofre. No entanto, o país possui um contingente de profissionais competentes, ávidos para ajudar aos menos favorecidos a superarem os seus deficits de conhecimento, faltando para isso um instrumento capaz de criar uma corrente de solidariedade. Podemos criar mecanismos efetivos para que isso aconteça, por meio da utilização de uma redes social em que vários atores da sociedade cumpram o seu papel, no desenvolvimento de competências em níveis crescentes e abrangentes a todas as camadas da população. Cada um de nós tem algo a ensinar ao outro, no entando, gastamos nossas vidas em atividades que não agregam valor de fato à sociedade em que vivemos. Uma rede social de gestão de competência, apoiada e alicerçada por políticas públicas poderia fazer com que as modernas tecnologias agregassem valor ao seres humanos. Sou professora universitária, Mestre em Tecnologia da Informação pelo Centro Paula Souza e autora de um modelo competência subsidiado pelos principais estudiosos do assunto. Uma rede social projetada para o desenvolvimento da competência com base nesse modelo, pode fazer a diferença para um Brasil melhor. Coloco-me à disposição para maiores esclarecimentos. Marina, pode contar com as minhas orações e com o meu apoio junto ao meu círculo de relacionamento. Conte comigo. O Senhor é contigo.
  • 14/09/2010
    Claudio
    Por favor, não esqueçam o principal: A FAMÌLIA! Afinal, uma boa educação começa dentro de casa, com uma família bem estruturada. A instituição familiar tem sido corroída e eu não vejo nenhum político se preocupar com isso. A televisão brasileira está desregrada de forma que crianças e jovens estão sendo expostos a programas que estimulam comportamentos como mentira, inveja, sexualidade desregrada e todo tipo de violência à instituição familiar! Marina, se você chegar a ler esse comentário, por favor, atenda a esse apelo. Ajude as famílias brasileiras a serem novamente famílias! Acredito que a TV pode ser uma grande aliada da educação, mas ela está sendo muito mal utilizada. Incentive programas que eduquem (Super Nany, Globo Rural, Globo Ciência, Olhar Digital, Documentários)... Obrigado.
  • 13/09/2010
    PÉRICLES FERREIRA
    PARABENS MARINA,VAI NESSA FORÇA E QUE NÃO TE FALTE NUNCA A DIREÇÃO DE DEUS.VAMOS PARA O SEGUNDO TURNO MOSTRAR QUE O SEU PROGRAMA É O MAIS ÉTICO,EFICIENTE E CAPAZ DE COLOCAR O BRASIL DO JEITO QUE A GENTE QUER.GRAÇA E PAZ DA PARTE DE DEUS NOSSO SENHOR.
  • 11/09/2010
    Thiago Victor
    É por isso qê eu venho apoiando a Marina. A educação é prioridade em todos os países desenvolvidos e para o Brasil alcançar esse nivel ele precisa gastar mais em educação e menos em salários dos cargos políticos qê às vezes nem sabemos qê existe. Vamos juntos com Marina colocar as escolas públicas melhores qê as particulares, EDUCAÇÃO NÃO É MERCADORIA.
  • 11/09/2010
    Pablo Fernando Becker
    Cara candidata. Penso que a educação é o princípio básico de um povo evoluído. E evolução não se restringe ao campo biológio, mas também e, pricipalmente, a consciência e aos sentimentos. O que quero dizer com isso é que um povo educado adoece menos; um povo educado segue as leis e evita a marginalização; um povo educado busca e encontra mais oportunidades; um povpo e ducado respeita mais a diversidade; um povo educado vota com mais responsabilidade. En fim, um povo educado evolui. E é isso que queremos para o nosso país. Parabéns por suas propostas corajosas para a educação. Tenha certeza que, na medida em que os brasileiros se familiarizarem com essas propostas, nossa campanha decolará rumo á Brasília. Parabéns.
  • 11/09/2010
    Carlos
    Olá senhora Marina Silva, primeiramente gostaria de parabenizar pelo belo artigo construido com as metas que transformarão o nosso país, no âmbito educacional, pois acredito que o nosso país só posso mudar para melhor, quando os nossos representantes no governo, visarem e utilizarem um apolítica voltada para a educação, claro sem esquecer os outros aspectos sociais que todo cidadão deve possuir, entretanto é muito belo ver na teoria, mas fico muito feliz por saber que em nosso país possua uma candidata com essa visão e objetivos, e muito mais esperançoso que no Brasil possa surgir um presidente ou presidenta, que não seja amarrado aos burgueses e aos grandes empresários, acredito muito que um dia teremos alguém que lute realmente pelo construção do bem coletivo e não individual, já que durante a grande lista de presidentes tivemos sempre corruptos e covardes. Acredito em você, continue com esse pensamento, um grande abraço, você vai longe juntamente com o povo brasileiro.
  • 11/09/2010
    Glória Peixoto
    Prezada Marina, Faço minhas as palavras da Kely Cristine. Todos sabemos que somente a Educação é capaz de transformar um povo, um país e embora os políticos batam tanto nessa tecla em cada ano eleitoral, quando são eleitos sofrem de "amnésia" e deixam tudo como está ou pior. É mais fácil manter o povo ignorante para tê-lo "sob controle". Acredito nas suas propostas uma vez que sua vida é um exemplo de superação e creio que a Educação foi sua "tábua de salvação". Como você, nasci na floresta e tenho a preservação do meio ambiente como a principal das minhas preocupações. Tenho filhos e netos e quero que meus descendentes tenham um pouco da qualidade de vida que eu tive na minha infância como, respirar ar puro por exemplo. Quero também que eles tenham água de qualidade para beber, conheçam a bio diversidade das nossas florestas não só por fotografias. Nosso Brasil é lindo, tem um potencial extraordinário mas precisa de pessoas com a sua visão para administrá-lo. Confio em você e peço a Deus para iluminar o povo na hora de apertar a tecla da urna eletrônica. BOA SORTE!!!
  • 11/09/2010
    André l. l. Oliveira
    Olá pessoal!!!!!!!!!!!! gostei muito das propostas da Marina referente a educação no Brasil,espero que todos que leêm essas propostas tambem gostem!!!!! abraços
  • 10/09/2010
    leonardo ramos
    Não adianta negar! Não há atalho... A construção de uma sociedade promissora, auto-sustentável e a viabilização para um Brasil com menos miséria, desigualdade, violência e corrupção dar-se-á através de iniciativas corajosas e determinadas de restruturação da educação brasileira. É isso aí, Marina! Por uma educação integral e de qualidade para nossas crianças, adolescentes e jovens; pela valorização do professor! É nesse alicerce que ergue-se todas as demais mudanças para uma nação forte. Boa sorte, Marina!
  • 10/09/2010
    Moisés Cantos
    A idéia da educação integral é boa, contudo, deve-se pensar em oferecer outra atividade no contraturno dos alunos. Uma opção seria a inclusão de atividades artísticas, tais como dança e o ensino de música (com objetivos educacionais e não como um fim em si mesma). Há escolas que tem conseguido melhorar o redimento escolar de seus alunos incluindo tais atividades em seus currículos. Outro benefício é a inclusão social destes alunos e a melhora da autoestima que reflete, diretamente, no rendimento escolar.
  • 10/09/2010
    David
    É claro que é essencial mais recursos para a educação, mais o maior problema é que o dinheiro não chega, sempre fica no meio do caminho, na maldita mão dos corruptos assassinos de criançinhas, porque essas crianças da periferia que se acabam nas drogas e praticam crimes não tiveram uma boa educação, elas não sabem que o mundo tinha algo melhor para oferecer. Com a educação o ser humano evolui, ele se humaniza, não é da natureza do homem ser mau, por causa dos corruptos, do dinheiro que não chega essas crianças são lançadas a própria sorte. Deveríamos ter é prisão perpetua pra quem desvia dinheiro de creches, escola, educação em geral, deveria ser considerado crime hediondo. Eu sei que a escola deve ser agradável para ser atrativa para as crianças, adolescente e jovens, em uma escola deve haver um ambiente familiar, professores felizes que gostam de seus alunos, que se sintam felizes em dar aula. Na escola um aluno não só aprende a ler escrever, não deve aprender a somente ser um profissional no caso das escolas técnicas, mais acima de tudo devemos formar em uma escola um cidadão. Acho que todas as escolas deveriam ser em tempo integral, assim afastaria a criança das ruas e dessa forma do crime e das drogas, em uma escola deve ter todas as refeições, pois com fome ninguém aprende,em uma escola deve ter áreas para esporte, lazer e biblioteca completa, com livros técnicos e literatura para lazer. É claro que com a informatização de tudo, em uma escola deve ter também uma área com computadores supervisionada para pesquisa. Parte do que escrevi também é um desabafo precisamos de uma nova revolução nas urnas, chega dos mesmos. Eu estou com a Marina Silva, minha nova esperança.
  • 09/09/2010
    gledison
    Somente através da educação é que poderemos ter cidadãos concientes e capazes de preservar a natureza e desenvolver o pais. Prioridade para a educação!
  • 09/09/2010
    ALEX BONIFACIO
    Boa noite, pois a luta por uma Educação melhor é secular no Brasil, desde a chegada de portugueses no Estado nacional que o determinado tema não sai das bocas de pessoas que são responsáveis por ela.Infelizmente, nada de novo e concreto se realiza durante todos esses séculos.O slogan é sempre o mesmo: vamos melhorar a Educação! vamos melhorar a Educação! Coitados dos professores que ao longo de suas respectivas carreiras tornaram-se céticos em relação a termos salariais, por exemplo.É vergonhoso, por exemplo, um Agente Comunitário de Saúde no RJ ganhar um salário de oitocentos reais, cargo que exige nível fundamental e um professor de língua portuguesa da rede estadual do RJ ganhar setecentos e trinta e dois reais e ter como requisito nível superior.Desculpam-me a má comparação, pois sei que os ACSs têm a sua suma importância na área da saúde, mas e os professores? Portanto, o discurso é bonito, tenta convencer, mas durante décadas têm levado muitos que acreditaram para a sepultura e de lá ninguèm retornou!
  • 09/09/2010
    maria guimarães
    A educação é a base para que todo cidadão viva com dignidade.É preciso interesse dos governantes, já que eles mesmos sem o saber ler e escrever não estariam na situação em que se encontram.Valorizar os educadores! É preciso sim ter a base de uma educação!
  • 09/09/2010
    Daniel
    Marina, tenho 13 anos, participo do Movimento Marina Silva, e gostaria de sugerir que, em cada escola, houvesse um grupo de alunos mantido em contato direto com os governos municipal, estadual e federal, para que os estudantes possam saber os projetos do governo, ver de perto o que esta sendo feito para sua escola, dar sugestões e poder transmitir para todos os outros alunos o que descobrem. Seria um meio de manter o jovem "ligado" ao desenvolvimento da educação brasileira. Ainda não posso votar, mas colaboro como posso. Boa sorte
  • 09/09/2010
    Anderson - SP
    Marina, hoje saiu a lista das 200 melhores universidades do mundo, segundo o globo, sendo que nenhuma universidade do Brasil esta nessa lista, e apenas 1 universidade da américa latina esta incluída. Após muitas analises, e pontos em comuns que todos sabemos, no caso a defasagem de todo um sistema educacional que vai do pré as universidades, vejo que o problema maior da educação esta no modelo proposto de ensino e não no seu conteúdo. A forma como é passado a informação, a questão professor aluno, motivação de ambas as partes são pontos que contribuem para este fator. Temos que basear o modelo de ensino pensando nos sistemas que estão dando certo. Vejo o exemplo de Harvard, onde o conhecimento é transmitido através de discussões e estudos, e não como simplesmente "metérias dadas". Temos que evoluir para diálogos e não simplesmente monólogos entre professores e alunos. Quero entender o motivo de da verdade e discutir, não apenas ser robotizado com verdades passadas por mestres. A partir do momento que tratarmos a forma como passamos o conhecimento, desde seu inicio (pré escola) até a ensino médio de forma inteligente e gostosa de aprender, formaremos mentes aptas para as universidades que também deverão estar aptas a se adequar a esta forma de ensino. Por que não explorar estudos de casos nas aulas, formas de se expressar. Esta ai o que acho que deveria ser incluído na sua proposta
    Caro Anderson, sua proposta será considerada. obrigado. Equipe de conteúdo.

  • 06/09/2010
    Filipe
    Gostaria de uma lei que limitasse 25 alunos por professor como recomenda a UNESCO
  • 05/09/2010
    Heitor Ferreira
    Caros, Preciso, em primeiro lugar, manifestar certo grau de entusiasmo, pois desde Juscelino kubitschek não vejo um presidenciável com uma séria plataforma de governo. Perfeita? não. Mas existe. E, quanto ao ponto educação, além de profundas discussões com a sociedade em geral, como já foi incansavelmente indicado nos comentários que me antecederam, devo acrescentar dois pontos: 1- A proposta de Cristovam Buarque a cerca da Federalização da Educação, no sentido, não de criar uma forma de pensar hermeticamente fechada de norte a sul, mas, um sistema que a nível federal se responsabilize pelo desenvolvimento pessoal, intelectual, crítico e por fim tecnológico dos nossos cidadãos. 2- Criação de órgãos/centros, chamem como quiser, constituídos por doutores e pensadores nacionais que se responsabilizem por criar estratégias a fim de permitir a liberdade de pensamento com o maior objetivo de desenvolver o conhecimento que a tanto tempo tem sido relegado a últimas esferas; prova é o nível de discussão política hoje. São essas minhas singelas ideias. Espero que se aproveite e desenva-as. E espero que nós caminhemos ao 2º Turno.
  • 05/09/2010
    deise
    ola,hoje depois de um debate em familia,pois eu e meu esposo votaremos na Marina e resto da familia nao,resolvi entrar nesse site para tirar duvidas e esclarecer varias coisas,porem nao sei se por ignorancia minha,mas achei a forma de voces escreverem muito dificil de entender,muitas palavras dificeis,e infelizmente por mais que os projtos de outros candidatos nao sejam tao bons,o "povo" prefere votar em alguem que fale o que elas entendam.Com palavras mais do cotidiano,Acho que a Marina ia desparar se ela explicasse sem muitas formalidades para que pessoas de todas as classes sociais entendam.
  • 05/09/2010
    Roger Taveira Ribeiro da Silva
    Marina silva a opção diferente para o brasileiro, determinada e confiante em seus ideais de pura intelectualidade e sapiência para governar. O ideal que mostra o amor, por fazer um Brasil melhor. Acredito em marina em sua garra e honestidade para com o povo brasileiro. Creio plenamente que esse é o caminho real e absoluto para uma educação de sucesso e progresso. Pois nos deparamos com o ensino médio brasileiro deplorável onde há alunos que adentram as salas do ensino médio e não o conclui, desistem por falta de motivação e estrutura ou por matéria as quais possuem dificuldade gravíssimas, mas mesmo assim são obrigados a estudar. Com a transformação e agrupamento de conhecimentos para uma educação contemporânea e objetiva, onde alunos já no ensino médio se vinculam as matérias às quais são compatíveis com o curso universitário que pretendem cursar.Assim não desistindo do ensino médio por ter que enfrentar ?exatas ou humanas? que não condizem com seu curso universitário. Marina...confio e dignifico sua verdadeira amizade e seriedade para com o desejo que tens em mudar nosso Brasil, brasileiro.
  • 05/09/2010
    Carol - Campos dos Goytacazes/RJ
    Marina, eu acho importantissimo a valorização da educação! É inadimiscivel que um jovem se forme sem o hábito de ler, muitas vezes sem sequer saber ler corretamente. O nosso ensino é muito precário, as escolas públicas deveriam ser tão conceituadas quanto as particulares, pagamos impostos altissimos mas não são corretamente investidos. Eu voto desde os 16 anos, uso o meu direito para tentar mudar nosso país, e esse ano será o ano que eu votari por opção e não por falta da mesma. Eu acredito em você, eu confio em você! E conto com você para ajudar o nosso país a tomar o rumo certo!
  • 04/09/2010
    Dayane
    Minhas saudações à todos.Meu nome é Dayane,tenho 15 anos e resido no interior da Paraíba.Concordo com os vários depoimentos aqui publicados : A única saída para que tenhámos um Brasil melhor é através da educaçÃO(algo que é precário em meu Estado).Acredito em você, Marina, para que essa situação venha a ser mudada.Para um Brasil melhor, para o bem de todos!!!
  • 04/09/2010
    Igor Freitas
    Quero Marina Presidente. Ibope pra mim está errado estou com Marina e não abro. A educação é tudo que precisamos para melhorar a vida dos brasileiros. Proposta melhor não existe.
  • 04/09/2010
    ROBERTO POSSARLE
    Olá Marina! Parabéns pelas diretrizes educacionais para o seu governo. Gostaria de ter uma oportunidade de apresentar uma proposta para incrementar ainda mais o plano de governo para a área da educação. Introduzir na formação de todos os professores, a disciplina Educação Emocional. E para os que já atuam, uma reciclagem dentro dessa temática. Sou educador e psicoterapeuta e desenvolvo esse trabalho de consciência emocional há pelo menos 10 anos. Mas tenho certeza de que o ambiente escolar seria o mais beneficiado. Com isso estaríamos formando pessoas equilibradas emocionalmente e que sejam capazes de aceitar as diferenças...em muito pouco tempo, diminuiriamos a necessidade de construir mais penitenciarias. Um forte abraço Roberto Possarle
  • 03/09/2010
    Analice Leandro
    Marina não é possível que nenhum candidato a presidencia esteja atento às necessidades do público surdo-mudo! Quero votar em você por suas propostas (com as quais me identifico), mas também por suas ações. Por favor, coloque um intérprete de LIBRAS em seu horário de exibição na TV.
    Olá Analice, optamos por diversas razões a seguir a legislação e incluir as legendas nos programas. Obrigado.Equipe de Conteúdo.

  • 03/09/2010
    Gabriel Lucena
    Como estudante, fico indignado como não podemos fazer nada para mudar a cara do Brasil. Sugiro que, fossem implantadas em cada capital dos estados, pelo menos, casas Estudantis, onde os estudantes podem debater, discutir e sugerir soluções para problemas que estão no nosso dia a dia. Nós estamos, em sua maioria no meio de problemas, como a falta de qualidade nas escolas, falta de direção nestas, carência de material, falta de professores qualificados, e fora os problemas nas ruas, e em lugares públicos. As conclusões, sugestões, problemas, e outras deveriam ser entregues para o ministério da educação, que teria de tratar de analisar e verificar, e se preciso, fazer algo. Os estudantes são o futuro do país, e com a ajuda do governo, e com trabalho sério da política do Brasil, podiam estar mais a par da situação destes, e colocar a par a nossa situação para o melhor trabalho de vocês. Aguardo resposta.
    Olá Gabriel, A ideia é que as escolas possam recuperar os espaços dos grêmios estudantis. Além disso, espaços via internet como esse são muito importantes para amadurecer as opiniões, debater soluções e dar a cara que nós próprios queremos para o Brasil. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 02/09/2010
    Murilo Antunes
    Marina Silva terá que ser a presidenta do Brasil. Sua proposta é a melhor para o país. É a pessoa que me passa mais sinceridade sempre que fala à TV ou ao Rádio... Ficaria muito orgulhoso de termos uma pessoa inteligente, consciente e com boas propostas como ela para este País que tanto amamos. Vamos lá.. vamos lá que dá pra levar para o segundo TUrno..... E quero saber como posso fazer para ajudar da campanha???? Quero fazer parte dessa virada na história do Brasil, quero fazer parte dessa revolução no modo de pensar e no modo de encarar a educação no país.
    Olá Murilo, uma das melhores formas é colaborar é enviar propostas através deste site ou interagir e colaborar com o movimento marina silva através do site: http://www.movmarina.com.br/ Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 02/09/2010
    aline
    Olá! Gostaria de sabe qual a posição da Marina a respeito da progressão continuada nas escolas públicas.
    Olá aline, Com as condições atuais o sistema de progressão continuada deve acabar. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 02/09/2010
    Everton Marcelino
    Com relação a educação, tenho algumas opiniões: 1º) valorização "financeira" dos professores. Hj em dia viviemos num mundo extremamente consumista, o que significa dizer que a grande maioria, infelizmente, só se sente feliz se consome. Para consumir precisamos de dinheiro; muito mias que isso, para viver precisamos de dinheiro. Entretanto, vemos novos profissionais que foraM formados nos mais diversos estabelecimentos educacionais "por professores". A partir daí, vemos que o início de tudo começa com os professores! Pq temos profissionais tão valorizados (juízes, promotores, chefes e diretores da administração pública em geral), e quem os forma/formou é tão desvalorizado/mal remunerado, e em muitos casos, nem plano de carreira possui? Hj em dia, ser professor virou "BICO"! Todo mundo acha que teo "DOM" para o magistério de uma maneira geral! Chega de amadorismo! Precisamos de professores que sejam unicamente professores! Que não estejm numa sala de aula apenas para complementar sua renda mensal! 2º) Temos que mudar a mentalidade dos alunos. Hj em dia os alunos estudam apenas para passarem no vestibular, e isso é uma VERGONHA!!! Precisamos resgatar disciplinas que resgatem o nosso patriotismo, como existia na educação moral e cívica e OSPB. tUDO BEM QUE ERA OBRA DOS MILITARES mas hj em dia vemos todo mundo cantando músicas em inglês, valorizando outra língua e não sabemos falar/escrever bem o português; não sabemos cantar o hino nacional; não sabemos pq o dia 7/9 é feriado; ou seja, não sabemos nada que diz respeito à nossa pátria, a nossa nação!!! Como cobrar cidadania de quem sequer sabe o que isso significa? Tenho um exmplo clássico da época da escola que se encaixa bem no que digo: nas aulas de física, química, ficávamos nos perguntando pra que estudar aquilo? Hj em dia vemos que quem prestou atenção nas aulas e realmente aprendeu para a vida (e não somente para o vestibular), entende o valorde uma fórmula de velocidade média para não ficar fazendo bobagem e colocando em risco a vida de outras pessoas quando andam em alta velocidade com seus carros por ruas e estradas. A fórmula da velocidade mpedia ensina que não adianta andar a 180Km/h e de repente ter que freiar para andar atrás de um caminhão! Vc nunca manterá a média de 180Km/h... 3º) Precisamos ler mais!!! Quem não lê não desenvolve raciocínio; não desenvolve senso crítico; não desenvolve vocabulário; não entende o por quê das coisas, enfim, se transforma num vegetal que fala... Precisamos de filosofia, sociologia, ciência política desde o ensino fundamental!!! Uma pessoa não se orna cidadã de um dia para o outro! Cidadania deve ser construída desde a infância e a escola tem um papel fundamental nisso!!! 4º) Falamos de educação mental mas não podemos nos esquecer da educação física. Temos que construir centros de excelência das diversas modalidades esportivas e distribuí-los pelo país. O governo deve firmar parcerias com empresas e principalmente com INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS para estimularem o esporte. Não devemos ficar esperando que crianças que sequer podem ir à escola, sequer tem o que comer se transformem em grandes atletas e ídolos do esporte sem qualquer incentivo. Enquanto isso vamos nos contentando com Ayrton Senna, Rubns BArrichelo, Felipe Massa, Gustavo Kuerten, Robert Scheidt, Cesar Cielo, todos ídolos que foram construídos graças à excelente situação financeira de seus pais...
  • 02/09/2010
    Marcia Souza
    Marina, gostei muito do seu plano para comandar nosso país, principalmente no que diz respeito a educação, sem educação adequada, um povo bem informado e profissionais qualificados não chegamos a lugar algum. A educação no Brasil é muito devagar, pouco exigida e muito negligenciada. Preciso sim, todos tomar as redias da situação e colocar o Brasil entre os melhores, os mais bem preparados, com um povo desenvolvido e feliz na sua batalha diaria... Estou com voce! Um abraço
  • 01/09/2010
    Jorge Guilherme
    Penso que a educação na Amazônia precisa receber mais recursos devido a diversas dificuldades como: infra-estrutura obsoleta, qualificação profissional incompleta, distância dos grandes centros, carência de livros, bibliotecas que não atendem a demanda, internet deficiente e outros. Professor Jorge Guilherme Estado do Amapá
  • 31/08/2010
    Edison Jose da Silva
    Prezada Marina, quando a vejo falar sobre o Brasil, educação, qualidade de vida e vários outros temas, fico comtemplano como seríamos se realmente tivessemos um Brasil conforme vc o desenha. Sei e concordo com vc em tudo, claor, tudo isso é possível se de fato tivermos governos e deputados comprometidos, mas, quando vejo o quadro de candidatos que pela TV se apresenta, me assusto. Que Deus feche os olhos da população e os guie para que não cometam loukura e votarem em candidatos sem o mínimo preparo nem mesmo para ser vereador, quanto mais ser Deputado. Presidenta, que o Brasil olhe para o futuro e coloque em sua proposta no mínimo uma formação acadêmica para se ocupar um cargo de Deputado. Vamos ensinar política em nossas escolas, vamos cuidar do nosso futuro. Obrigado por sua coragem de falar e quere realmente mudar o Brasil a través da educação. Que Deus o abençoe.
  • 31/08/2010
    Lígia Verdi
    Prezada Marina, Você é minha primeira opção de voto. Devo confessar, porém, que estou decepcionada com a pouquíssima menção, nas suas propostas de Governo, à questão da acessibilidade e inclusão das pessoas com necessidades especiais. Você não tem assessor para o assunto? Se tem, precisa trocá-lo urgentemente? O programa do Serra dá de 10 no seu, nesse aspecto. Volto a dizer que gostaria muito de vê-la Presidente, mas como mãe de um filho cego e militante dos direitos das pessoas com necessidades especiais, sinto-me enormemente furstrada com a pouca atenção destinada a este assunto. Aguardo resposta (esta é a minha terceira tentativa e contato, sem retorno seu ou de sua assessoria). Boa sorte, forte abraço, Lígia
    Olá Lígia, a ideia, como dito anteriormente, é promover a inclusão de pessoas com deficiência nas salas de aulas regulares sempre que possível. Todo professor deve passar por um processo de formação específico para atender de forma adequada essas pessoas assim como também os outros profissionais atuantes no ambiente escolar como por exemplo os bedéis. Além disso, as escolas devem estar adaptadas de forma estrutural para recebê-los. A produção de materiais didáticos adaptados também devem ser pensados e incentivados como já acontece com os livros produzidos em braile. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 31/08/2010
    Cleiton
    Interessante, deve haver mesmo valorização cada vez maior dos profissionais da educação. Qualquer país só se desenvolve pela educação, a educação é uma ponte de resolução para a Segurança e de certa forma para a Saúde também. Sou Marineiro, e confio e creio que ainda é possível a vitória de Marina. Voto em quem confio e não pela cabeça dos outros.
  • 30/08/2010
    Welington
    Marina, e quanto à Educação a Distância? Sabemos que ela tem avançado muito nos últimos anos, mas existe uma barreira muito grave, logo à frente: a exclusão digital! Poucos brasileiros têm acesso à banda larga e, quando têm, não é lá essas coisas! O que poderia ser feito para que a Educação a Distância alcance justamente àqueles que mais necessitam dela?
    Caro Welington, onde já há uma estrutura montada com equipamentos de informática e internet banda larga a ideia é promover a EAD. Onde Não há estrutura, a ideia é expandir sua implementação e buscar sempre pessoas qualificadas com as aptidões específicas para ministrar e direcionar as aulas. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 30/08/2010
    FERNANDO NEPOMUCENO
    Gostei muito da proposta da candidata Marina Silva referente a educação integral, pois desta forma iremos ter crianças se desenvolvendo e alimentando-se melhor, dando oportunidade a todos e descobrindo grandes talentos que muita das vezes não brilham por falta de investimentos. Espero que a candidata ganhe, mas se não ganhar que o novo presidente seja inteligente e adote um plano como este, que com certeza ajudará no desenvolvimento do pais e diminuirá o fluxo de crianças e adolescente no mundo das drogas, prostituição e crime.
  • 29/08/2010
    Roberta
    Olá! Meu nome é Roberta, tenho 15 anos e estudo numa escola estadual da zona leste de São Paulo. Dizem que o jovem não tem nenhuma capacidade de pensar e responder pelos seus próprios atos, mas eu digo exatamente o contrário. Eu não estou tendo aula de física e nem de inglês, pois eles tiraram licensa por motivo de doença. E o governo criou uma lei que os professores que trabalharem esse ano não trabalharão no próximo ano, eu te pergunto agora, que professor quer ficar um ano parado pra trabalhar metade de um ano? Agora sim, não temos capacidade, pois não temos professores para trabalhar esse ano. Agora, eu te pergunto novamente, quem não tem capacidade? o jovem ou os deputados e governantes que aprovaram essa lei ? E nesse fator e em todos os outros eu apoio a Marina. Enquanto os concorrentes estão preocupados em debater para se sobressair, a Marina está corretamente preocupa coma sociedade. Eu sei que não parece que eu sou do subúrbio de São Paulo, mas eu falei tudo o que eu penso! MARINA O BRASIL PRECISA DE VOCÊ !
  • 29/08/2010
    Laura
    Ja desisti da política no brasil, por mais que as propostas para a educação sejam boas nao seram concretizadas ao menos que todo o poder legislativo as aprove...e mesmo que aprove, o povo vai continuar reclamando por que nao é um resultado que se vê em 4 anos.tenho 16 anos, e estudo a 13.é um processo demorado e continuo. mas mesmo assim parabens pelas propostas em todas as áreas.Sou super ligada ao meio ambiente e sou a coordenadora de um projeto ligado a sustentabilidade em minha escola. Acredito em um futuro sustentável.Acredito que você possa melhorar a qualidade de vida do brasileiro, pela primeira vez desde que me interessei por política a exatos 4 anos. parabens e boa sorte.
  • 29/08/2010
    Ricardo - MG
    É preciso valorizar a educação em nível básico, mas o que realmente dá condições para alvejada ascenção social é o ensino superior, é necessário ampliar o acesso de toda a população a um ensino que realmente o qualifique para a vida profissional e sobre tudo científica. Precisamos de brasileiros pensantes afinal estamos na era do conhecimento. Sei que nem sempre isso é interesse de políticos mas creio que essa realidade esta mudando rapidamente.
  • 29/08/2010
    Argemiro de Oliveira
    Presidente Marina e Equipe: Li os programas de governo dos três principais candidatos e a meu ver, a sua proposta é a que contém a melhor apresentação das diretrizes para as ações estratégicas de governo, referente ao desenho das políticas públicas (public policy). A sua proposta causa admiração e respeito. Permita-me sugerir que o enriquecimento da Política Cidadã com Valores Éticos e de Cidadania, pode e deve ser estendida para os programas educacionais. A verdadeira educação se realiza em sua completude, através da complementação do ensino dos valores formadores da cidadania ativa com a ética da responsabilidade. Veja como civilizações altamente "educadas" levaram ditadores ao poder e causaram inúmeros conflitos e guerras (vide a Segunda Guerra e a perseguição que sociedades altamente educadas fizeram às minorias européias) e atualmente, sociedades milenares, com altos níveis de educação, ainda perseguem as minorias por motivos de credo, raça e convicções políticas. Em uma sociedade humana cada vez mais globalizada, faz-se urgente a adoção de uma ética mundial, nos termos defendidos por Hans Küng, de diálogo entre todas as raças, religiões e povos, por uma humanidade em harmonia com o meio-ambiente, e visando a um futuro que dê mais sustentabilidade às futuras gerações. Só assim, seremos plenamente felizes, ou seja, necessitamos de educação integral, enriquecida com as vitaminas dos valores éticos e espirituais. Boa Sorte e rumo à vitória, Marina Silva!
  • 29/08/2010
    Lucas Prestes de Moraes
    Olá marina e pessoal da campanha, sou estudante de são paulo , li a proposta de vocês para a educação e gostei muito das propostas para a educação, de todos os candidatos, a marina é a que mais me agrada. Porem, não que tenha muita importância, pois votarei na marina de qualquer forma, mas gostaria de saber qual a visão da marina sobre a progressão continuada nas escolas públicas , pois sei que o candidato serra é a favor, e eu pessoalmente sou contra, então , gostaria de saber , independente da minha opinião, com a sua sinceridade marina qual a sua opinião sobre essa lei de progressão continuada, e se for a favor, por favor me explique alguns ponos positivos dessa politica, porque eu não vejo nenhum beneficio real pra educação
    Olá Lucas, em tese a progressão continuda é uma forma de valorizar o aluno porém, no Brasil, não houve progresso no seu sistema de implementação e por razões diversas é necessário que seja instinto. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 28/08/2010
    Aline de Deus
    Acredito numa educação não só orientada para a profissionalização ou para conteúdos "vestibulares", mas também orientada para a formação humana: auto-conhecimento e relacionamentos. Educação integral para mim é educar o ser humano em todas as suas dimensões. As pessoas estão cada dia mais agressivas, intolerantes, infelizes. São capazes de fazer um complexo programa de computador, mas não conseguem lidar com seus próprios sentimentos. Tanto na saúde como na educação e em outras áreas é necessário pensar o ser humano em sua totalidade. Acredito muito em você, Marina. Abraço
  • 28/08/2010
    ENEIDA MARA
    Afinal de contas, qual é a verdadeira intenç~~ao de Marina Silva com relação às cotas, porque já li entrevista na Revista VEJA, onde ela se disse ser a favor de manter as cotas por raça e rendas e pelo que estou lendo aquié o inverso???????????????
    Olá Eneida, a curto prazo tanto as cotas para raça quanto as por renda são necessárias. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 28/08/2010
    Gislaine
    Olá, sou professora de escola pública e quero dizer que o próximo presidente deve investir mais na Educação de nossas crianças e jovens. Não é possível que continuemos com as mesmas escolas de décadas atrás. São paredes, cadeiras, classes, quadro verde e giz. E aqui estou sendo otimista, pois sei que muitas escolas nem isso têm. É uma vergonha que um país que arrecada tantos impostos não consiga dar aos seus estudantes e professores uma escola de qualidade.
  • 28/08/2010
    Lívia Martins de Carvalho
    Peço paciência ao lerem e não vão se arrepender, é o que penso e está em um comentário por não ter outra forma de me expressar. O Pensamento de Uma Criança ?Quando eu crescer, quero ser um super-herói e salvar muitas pessoas. Porque a mamãe disse que o povo é importante e não sabe o poder que tem, por isso quero salvá-los, para que eles descubram.? No ponto de vista de uma criança, o mundo é tão grande e tem tanto o que descobrir, e não há leis que possam impedir uma criança de imaginar e sonhar. Mas quando crescemos ? não que eu seja a mais velha de todas ? parece que o mundo tão grande e admirável para explorar, se limita ao que vemos e conhecemos, e então, não há mais sonhos nem imaginação para excitar o conhecer de outro mundo e até mesmo do nosso poder. Quando pequeninos podíamos voar, lançar fogo ser o mais forte ou o mágico. Quando crescidos pensamos que o poder já não existe mais e que tudo não passava de brincadeira e imaginação. Não estou falando que você pode se jogar de uma escada e voar, mas sim, falando de outro tipo de poder. Quando aprendemos a falar ganhamos mais do que imaginamos, ganhamos a liberdade de expressão, o poder de ter uma opinião e defendê-la, o poder de dizer quem somos e ser o que queremos. Mas infelizmente, poucos usam desse poder. Você pode mudar o mundo, o seu Estado, a sua cidade, o seu bairro, a sua vila, a sua casa, qualquer coisa, se você se dispuser a mudar, falar e ser. Estamos numa época em que o povo decide ? ou deveria decidir ? o futuro do nosso país. Mas é exatamente por não saber o poder que tem nas mãos, que continua como está. Claro que mudou, mais, pense: E se tivesse melhor? Seria impossível para o Brasil isso? E se todos têm esse poder, por que não mudamos mais? O Comodismo para a situação em que nos encontramos é o grande caos. Para certa quantia de pessoas, está ótimo do jeito que está, mas querendo ser realista, o Brasil são dois países, sim. Só quem já esteve do ?Outro lado? pode colocar sua conclusão. Mas o cômodo não é apenas daqueles que já estão bem ? e creio que esse é o motivo para que muitos ?heróis? que usam o poder, não se conformarem. Chega a ser triste ver e cumprimentar o sofrimento e a miséria, e perceber que quem se encontra nela, não conseguem sair. O que falta para o nosso povo? Talvez mais um pouco de fé, para acreditar até mesmo em si. Ou a audácia de fazer acontecer, de saber valorizar o poder que tem e aproveitar cada oportunidade para usá-lo. E como uma criança pedindo ao Papai Noel um presente de natal, peço a você, com um brilho nos olhos e cheio de esperanças, que cuide do futuro do meu país, e use com o valor que tem o seu poder, e seja o nosso herói. Por: Lívia Martins de Carvalho
  • 28/08/2010
    Luiz Campos
    EDUCAÇÃO - O POVO BUSCA UM EDUCAÇÃO ESTRUTURADA E "COM PREPARAÇÃO PARA O FUTURO ( São Paulo, São Paulo, Brasil - Comunique-se - ) Nos ultimos anos melhorou a Educação Pulica, com ciração de Fatecs, algumas escolas em periodo integral, estimulo com premio produtividade e o credito educativo. Comparado aos anos 70 a Educação Publica caiu muito e problemas de segurança. Proposta para Renovação Macro da Educação no Brasil e aproveitar bom programas existentes: 1 - CONTRUÇÃO DE ESCOLAS BASICAS, TECNICAS E UNIVERSIDADES A população esta crescento e precisamos de novas instalações em TODO TERRITORIO NACIONAL. Penso Nao somente construir e sim "QUALIFICAR PROFESSORES, FAZER MANUNTENÇAO, INOVAR, INFORMATIZAR E SEGURANÇA PARA OS ALUNOS". Aumentar o numero de vagas nas salas das Escolas Tecnicas e Universidades 2 - JORNADA NAS ESCOLAS As escolas deverao ter jornadas de 8 horas. Sintexe: a - Primeiro Grau ate 4 serie Curso Incial, com processo de formação e atividades fisicias livres. b - Primeiro Grau da 5 a 8 serie Curso Avançado no periodo da manha e incio de educação profissionalizante no periodo da tarde; c - Segundo Grau Ensino Profssionalizante avançado, visando formação e empregabilidade. O Curso Prfissionalizante deveria ser preparado de acordo com as necessidades de mao de obra de cada regiao e em periodo integral, de manha aulas teoricas e a tarde estagios e treinamento tecnico na escola. 3 - ESCOLAS EM LOCAIS DISTANTES - Regiao Norte: No minimo uma instalação adequada para alunos com infomatica e com professor treinado. 4 - SISTEMA SESC SENAI SEST: Forte amplicação do Sistema Gratuito e de formação , podendo haver convenios com Prefeituras e Camaras de Comercio em todas regioes. 5 - EMPRENDORISMO Em todos locais deverem ser estimulados o empreendorismo. 6 - ESCOLAS PRIVADAS Podererao serem feitos convenios com Escolas Privadas, desde que a qualidade seja compativel com o NOVO CURRICULO PUBLICO. 7 - CURSO DE MESTRADO E DOUTORADO As Universidades Publicas devem aumentar Cursos Noturnos e Visao Profissionalizante. 8 - MOBRAL Temos uma parte da população ainda analfabeta, precisamos de um Curso Noturno de Alfabetização para estimular essa parte da população. Essa foi a minha contribuição para melhorar a Educação no Brasil Pauta postada em: 17/08/2010 18:01,por luiz carlos ferraz de campos
    Cro Luiz, suas sugestões serão encaminhadas. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 28/08/2010
    Estevão Enrique
    Gostei muito das diretrizes propostas e concordo com muitos dos comentários acima. E reforço mais uma vez, que além da infra-estrutura obviamente, enquanto os salários dos professores não forem significantemente aumentados, não adiantará nenhuma outra reforma. Pois, além de um salário digno valorizar a profissão e evitar a insatisfação, atrai bons professores e motiva o seu comprometimento.
  • 27/08/2010
    Marlene Alves
    Prezados, Eu sou mae de crianças e adolescentes e participantes ativa de movimentos socias em minha cidade. Fico indignada quando veja as pessoas dizerem que os pais não se interessam pelos filhos. Qdo preciso movimentar minha comunidade contra o fechamento de uma escola, melhoria de predio entre outras coisas, muitas maes e ate estao sempre presentes. Talvez os orgaos queiram apenas só falar e nunca ouvir os pais. Veja o exemplo da Dra Zilda Arns ela chamou as maes a lutar pela qualidade de vida dos filhoes e obteve ganhos jamais vistos e almejados pelas ongs e governos. Nós fomos as primeiras a discordar deste sistema que premia os problematicos e nunca motiva os jovens e crianças a se desenvolver e ampliar seus horizontes. Pensem nisso...
  • 27/08/2010
    Ingrid Russoni
    O Brasil cresce na sua economia, entretanto o despreparo e oportunidade de formação educacional infelizmente é uma realidade tanto dos estados mais pobres quanto dos mais desenvolvidos. Não podemos mais comprar conhecimento para aplicabilidade e continuar fornecendo apenas as matérias primas. Isso não faz sentido considerando o potencial raciocínio criativo de nossa população sempre "acostumada a se adaptar" a problemas, além de jovens potenciais não aproveitados no nosso país que formam uma fábrica de desperdício de talentos. Apenas a educação é capaz de promover uma mudança verdadeira advinda do íntimo do ser humano gerando assim autoconfiança externa. O fornecimento de oportunidades de escolas técnicas e educação superior não apenas em regime integral onde favorece apenas a classe dos mais emergente. Fornecer oportunidades é um dever do governo.
  • 27/08/2010
    Rogério Silva
    Bastante decepcionado com a revelação de que Marina Silva é a favor da progressão continuada, a mesma que acabou com a educação no Estado de São Paulo.
    Caro Rogério, Marina é contra a progressão continuada da forma que foi aplicada por aqui. Ela defende o fim deste sistema. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 27/08/2010
    Marta Benelli Vicentine
    Resumidamente , a solução está no arregaçar-se as mangas e construir.Ou seja , as multinacionais , as empresas cada uma com suas possibilidades financeiras , construirem solidariamente aos Municipios e Estados as escolas que se fazem necessárias. Evidente que ao Estado cabe a responsabilidade maior , mas devido ao descaso ditatorial e pela corrupção , e vamos nos preocupar cada um com o seu problema chegaamos neste patamar , é inconscebível que não participemos TODOS.Aquele que pode mais dê mais.
  • 26/08/2010
    ÉRICA
    OLÁ! MEU NOME É ÉRICA E SOU PROFESSORA DOS ENSINOS FUNDAMENTAL II E MÉDIO, TRABALHO NA REDE PÚBLICA DE ENSINO NO ESTADO DE SÃO PAULO. LI O PLANO DE GOVERNO NO QUE DIZ RESPEITO A EDUCAÇÃO E NÃO ACHEI MUITO OBJETIVO, NA MINHA OPINIÃO NÃO HOUVE NENHUM COMPROMISSO CONCRETO COM RELAÇÃO À MUDANÇAS. O GOVERNO FEDERAL SEMPRE FALA MUITO EM MUDANÇAS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL I, PRIMEIROS ANOS ESCOLARES, MAS NUNCA SE VIU TANTAS CRIANÇAS CHEGANDO À 5 ª SÉRIE (6º ANO) DO FUNDAMENTAL II SEM SABER LER E ESCREVER, POR ISSO ACHO QUE DEVE-SE DAR A DEVIDA IMPORTÂNCIA À 5ª SÉRIE EM DIANTE. GOSTARIA DE SABER SE O GOVERNO MARINA SILVA PRETENDE MUDAR EFETIVAMENTE ALGO E FAZER MELHORIAS NOS ENSINOS FUNDAMENTAL II E MÉDIO, COMO: MATERIAL DIDÁTICO (PORQUE O GOVERNO DO SERRA GASTOU MILHÕES EM APOSTILAS DE MÁ QUALIDADE E ATÉ COM ERROS); NÚMERO DE ALUNOS POR SALA (SERRA PREFERIU PAGAR DOIS PROFESSORES AO INVÉS DE AUMENTAR O NÚMERO DE SALAS DE AULA); SOBRE AUMENTO DE SALÁRIO PARA PROFESSORES ( AO INVÉS DE PAGAR DOIS PARA A MESMA TURMA COMO JÁ DISSE ANTERIORMENTE) E PLANO DE CARREIRA PARA O PROFESSOR TER INSENTIVO À MELHOR CAPACITAÇÃO. TAMBÉM LI O COMENTÁRIO DE KELY CRISTINE E GOSTEI DE GRANDE PARTE DO QUE ELA ESCREVEU, MAS NÃO ENTENDI POR QUE NÃO HOUVE RESPOSTA. ESPERO QUE HAJA RESPOSTA AO MEU COMENTÁRIO PORQUE MARINA SILVA É MINHA POSSÍVEL CANDIDATA! OBRIGADA! ÉRICA LIRA.
    Olá ÉRICA, muitas das questões feitas foram contempladas nas perguntas anteriores. Quanto aos materiais didáticos, é importante a compra de materiais de qualidade que sejam avaliados por uma comissão de profissionais qualificados. A produção dos materiais didáticos também deve passar a contemplar leituras regionais. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 26/08/2010
    Lucas
    olá marina(ou equipe da marina), eu gostei muito das propostas para a educação e gostaria de dizer que meu voto já é seu, mas gostaria de saber: qual a sua visão sobre a progressão continuada nas escolas públicas?
    Olá Lucas, Marina critica o sistema de progressão continuada e acredita que ele deve ser substituído. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 26/08/2010
    Isabella Quintão
    Em diversas cidades do no Brasil há a política do passe livre para estudantes já consolidada. Moro em Belo Horizonte, estudo no CEFET-MG e aqui temos vontade de implantar o meio passe, mas a negociação já dura anos e enquanto isso há a evasão escolar de pessoas que não conseguem pagar tarifa tão alta (2,30 para ônibus municipais), a dificuldade de arcar com as despesas escolares como livros, uniforme, lanche, material escolar e até o completo abandono dos estudos para o aluno conseguir se manter financeiramente. Gostaria de saber qual é sua política quanto à negociação do passe livre ou meio-passe para estudantes não só aqui em BH, mas em relação às outras cidades em que há a reivindicação do passe. Haverá algum tipo de ajuda ou diálogo com governos estaduais e municipais a fim de promover isso? Agradeço o espaço:)
    Olá Isabella, a ideia é discutir e incentivar a adoção de políticas que subsidiem uma estrutura de oferta de benefícios voltados para que os alunos frequentem as aulas. É direito dos alunos receber esses benefícios. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 25/08/2010
    Telma-TSM
    Gostaria de ouvir Marina abrindo de forma efetiva a discussão sobre Educação Inclusiva e Acessibilidade.
    Olá Telma, veja a resposta acima dada a Dayane. Obrigada. Equipe de Conteúdo.

  • 25/08/2010
    Thaís
    OLÁ os acadêmicos da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), no Mato Grosso do Sul, estão com Marina Silva. a Presidente que nosso país precisa. Pela Educação de qualidade e criação de escolas técnicas para formação de profissionais capacitados, e que já possam atuar no mercado com um tempo menor de formação. O Brasil precisa profissionalizar o classe trabalhadora. VOTE MARINA SILVA - 43!
  • 24/08/2010
    Luciano Rodrigues Pereira Júnior
    Marina, resolvi comentar este setor da sua plataforma por acreditar que a educação é a solução para todos os problemas da sociedade, pois todos as outras necessidades decorrem dela. Sou estudante de Direito das Faculdades DOCTUM de Teófilo Otoni, região do Vale do Mucuri de Minas Gerais. Contudo, moro em Nanuque / MG, uma cidade que fica a 150 km de distãncia da faculdade, percurso esse que faço diariamente em companhia de outros colegas. Atualmente, em nível municipal, estadual e da União, não há nenhuma legislação que garanta incentivos para transporte intermunicipal de estudates. Minha sugestão é que você, como Presidente da República, use da sua influência e poder no Congresso Nacional, ou mesmo edite uma Medida Provisória garantindo auxílio transporte a estudadantes que necessitam se deslocar para outra cidade em busca de crescimento intelectual e pessoal. Hoje eu pago R$ 507,00 de faculdade e R$ 360,00 de condução, o que é um absurdo. Acho que o poder público deveria deixar de priorizar apenas a educação básica e enxergar que em pleno século XXI, é imprescindível o incentivo e a valorização do ensino superior, como única forma de alavancar o avanço científico da nação. Vamos acabar com a "fuga de cérebros"! Sucesso! Estou contigo! O Brasil não precisa de alguém como você na presidência. A nação precisa especificamente de você!
  • 24/08/2010
    Felipe Vilardi
    Gostaria de parabeniar a candidata pelas propostas apresentadas. Entretanto, no Brasil, as universdidades são voltadas, para a profissionalização dos estudantes. Com isso, perde sua principal função: pesquisa. Aumentar o número de vagas dificulta ainda mais a manutenção e a concretização desse objetivo. O ensino técnico e profissionalizante, no país, é reduzido e pouco valorizado. Esse sim, como descrito nas diretrizes acima, deve ser ampliado, democratizando e disponibilzando mais vagas à população.
  • 24/08/2010
    ILDA CELESTE
    Como a Rosana, acima, entendo ser necessária a apresentação de um plano de ação concreto em que possamos visualizar o "como" se pretende, por exemplo "Garantir um acesso mais democrático ao ensino superior". Não consigo pensar que uma proposta como a do PROUNI seja resposta a esse acesso. Sem uma re-estruturação das fases anteriores de ensino - Fundamental e Médio que prepare de verdade o aluno acaba-se por nivelar por baixo o ensino. Vejo muitos universitários hoje, não só vindos do ensino público, mas mesmo de escolas particulares que não têm um mínimo de condições de interpretar um texto ou de produzir duas linhas coerentes. É preciso re-pensar a educação de base.. não dá pra simplesmente colocar crianças em sala de aula e garantir-lhes acesso à Universidade sem prepará-las integralmente para isso.
  • 24/08/2010
    Stella Myrian
    A Marina apoia a ferramenta que é solução para todos os problemas de um país sem cultura como é o Brasil. Não só a educação vista pelo lado das escolas de ensino fundamental, médio, técnico e faculdade, mas o esclarecimento, o acesso à informações da economia, da política, situação do mundo..isso daria uma maior visão, daria às pessoas maior capacidade de pensamento, de decisão e acabaria com a falta de segurança, com as famílias mau estruturadas e muitas outras coisas. Parabéns à sua candidatura.
  • 23/08/2010
    Lucas
    Olá, sou estudante de ensino médio e técnico da rede federal do Rio de Janeiro. A princípio, tinha simpatizado com a Marina, devido a sua trajetória de vida pública. Ao ler essa diretriz, porém somente a parte que trata da educação, me convenci que a Marina é, no momento, a melhor candidata para revolucionar a educação, que se encontra sucateada e desnecessariamente seccionada. Há que haver sim uma maior centralização nesse setor, não para influenciar a política dos estados, mas sim para estabelecer metas e objetivos que sejam comuns a todos. Além disso, a importância do ensino integral também é importante, mas necessário é que se crie subsídios capazes de assistir o aluno devidamente. Eu, que na maior parte da semana estudo em tempo integral, somente tenho as passagens garantidas pelo governo estadual, e ainda assim é um direito ameaçado, que a cada ano vem sendo cada vez mais restrito. Não temos assistência alimentar, e todos em minha escola tem que pagar para obterem uma alimentação que às vezes é nociva e bastante custosa. No CEFET, temos sérios problemas quanto às licitações de lanchonetes/restaurantes. Ficamos seis meses tendo que percorer mais de um quilômetro para ir à lanchonete mais próxima e desde o primeiro semestre de 2009, não temos um restaurante dentro do CEFET/RJ, sendo o espaço destinado às baratas. A situação, certamente, não é particular ao CEFET/RJ, então sugiro que, antes de se implantar um ensino integral, seja pensada uma infra-estrutura para nos atender devidamente.
    Olá Lucas, As propostas de Marina para educação envolvem diversos aspectos. A educação é pensada sempre intersetorialmente. O transporte adequado, alimentação, acesso à cultura fazem parte de suas propostas. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 23/08/2010
    MÁRIO DE SOUZA
    Ilma. Sra. Marina Silva Primeiro quero parabenizá-la pela sua posição política, onde o seu modelo de gestão tem nuances da Teoria da Complexidade de Edgar Morins e, se assegura numa sociedade do conhecimento e da informação. Isto me fez olhar para sua candidatura com mais ênfase. Este fato se deu depois de sua entrevista a TV Cultura, onde acompanhei todo o seu desempenho. Parabéns! O segundo ponto, aqui vou expor minha opinião, é sobre a Educação. Como não tenho uma visão global deste segmento social a nível nacional e, seria muita pretensão minha tê-lo, mas acredito que as ocorrências que ora se expressa em Pernambuco, deve ser um dos retratos da Educação brasileira. Aqui a Educação é jogada ao lixo. A começar pelos péssimos e vergonhosos salários que recebemos enquanto funcionários da Rede Pública Estadual de Ensino. Isto, me perdoem outros defensores é um ponto fundamental na melhoria da Educação. Como trabalhar o ministério de uma disciplina se o professor passa por necessidades básicas (falta livros, lazer, alimentação digna, incentivo para pesquisa)? Chegamos ao fundo do poço, quando o professor é premiado (assim como toda escola) quando se atinge metas obscuras e maquiadas por escolas afim de receberem míseros prêmios em dinheiro! Isto é uma vrgonha! É claro que o governo mostra números, mas é pouco diante da miserabilidade em que campeia a Educação em Pernambuco. Criou-se as Escolas de Referências, antes um campo de pesquisa Educacional com vistas a busca de uma aprendizagem com mais qualidade e significação. Hoje estas mesmas Escolas de Referências, não passa, para os professores, de DADORES DE AULAS. Apenas por estar de forma exclusiva, tem-se um salário diferenciado. Vejo que toda escola pública (Federal, Estadual ou Municipal) deve ser de tempo integral. E com qualidade de ensino. Por isso, entendo que faltam muitas Escolas em Pernambuco (acredito que no Brasil também). Aqui as Escolas estão com salas superlotadas. E no ano passado, quando ministrava aula numa desta Escolas, perguntei ao diretor porque uma 6ª série do Ensino Fundamental com tantos alunos? Ele me disse: matriculamos acima da capacidade porque no final do ano, boa parte sai e ficamos com o número desejado de alunos em sala de aula. Entendi isso como um crime contra os menos favorecidos. Pois, ao oferecer uma escola de baixa qualidade, como pode o aluno(a) permanecer num ambiente desse (violência entre colegas, desrespeito entre alnuos e professores, falta de estrutura tecnológica, falta de laboratórios, falta de pesquisa e incentivo ao porfessor, incentivo não esmola!)? O aluno sai, abandona a sla de aula. O mundo lá fora está mais agradável (embora ele esteja engando, ele não possuem orientação ou maturidade para conhecer essa realidade). Assim sendo, entendo que: [01] salário digno para o professor; [02] aumentar o número de escolas; [03] aumentar o percentual para Educação, nas esferas, federal, estadual e municipal; [04] Revisar os conteúdos ensinados. Claro que, com isto, baixa o número de alunos por sala de aula; aumenta o rendimento profissional; estimula os alunos; abre espaço para Escolas Técnicas (que adianta escolas técnicas, se as pessoas estão sem conhecimento básico) de qualidade; aumentaria o volume de alunos com uma Educação de qualidade na Educação Infantil e Básica. Isto elevaria com certeza o nível dos alunos que chegariam as Universidades brasileiras. Desde já o meus desejo de sucesso em sua caminhada. Mário de Souza - Professor de Física. (se tiver como mandar os contra-cheques meus para V. S. e a propaganda enganosa do governo, fique tranquila que lhes mandarei tudo para sua assessoria)
    Olá Mario, Muito obrigado pelas observações Marina estará em breve em Pernambuco e suas informações foram de grande valia. Equipe de Conteúdo.

  • 23/08/2010
    WENDELL DE MARCO
    marina, gostei bastante de seu projeto na área educacional. Na eleição passada votei no Cristovao Buarque pelo projeto dele na área educacional e acredito ser interessante a troca de idéias entre voce e ele para melhorar ainda mais seu projeto. Abraços
  • 23/08/2010
    Thaize Feijó
    Tenho uma dúvida atrós. Por que os políticos e ocupantes de cargos eletivos não são obrigados a utilizar apenas serviços públicos de educação e saúde? http://tinyurl.com/2b8ovty
  • 23/08/2010
    Tiago
    Olá Marina, gostei da sua proposta para educação. Entretanto, gostaria de ressaltar alguns pontos. Primeiramente gostaria de saber o quanto e como se dará na prática a valorização do professor? digo isso, porque sempre candidatos prometem essa valorização, e não é efetivada na pratica. Basta lembrar que profissionais que tenham continuado os estudos, como realização de mestrado e/ou doutorado na rede pública de ensino do Paraná, não recebem adicional, isso acaba desmotivando os professores de se atualizar, caso que eu não julgo, pois afinal qual outra área de profissionais busca atualização sem rendimento compatível? não vejo médicos se especializarem para receber o mesmo salário. Afinal todos vivemos no sistema capitalista de produção. Um segundo ponto que gostaria que fosse destacado na sua proposta é com relação ao aumento no número de salas de aula na escola e uma fiscalização apurada por parte de Governo das obras realizadas nos municípios, principalmente do interior. Moro numa cidade do interior, onde os projetos das escolas foram todos descaracterizados do original, numa infelizmente maracutaia entre prefeitos, vereadores e deputados, e diretores das escolas. Agora gostaria de lhe dar um exemplo que eu realizo e o que demonstra que uma sala com menos alunos são mais aproveitáveis o tempo disponível para o aprendizado. Sou aluno do mestrado e professor de geografia. Como consegui uma bolsa da CAPES não necessito trabalhar, e tenho me dedicado inteiramente ao mestrado, entretanto, fui convidado por uma ONG a dar aula voluntária para alunos carentes e que já estão a um bom tempo sem freqüentar escolas. Tais turmas são no máximo 15 alunos, nesse sentido eu posso preparar uma aula que trabalha a teoria da geografia relacionada com a realidade desses alunos. Além disso os espaços para diálogo entre professor aluno é facilitado pois tem menos alunos em sala. as aulas rendem e temos um bom número de alunos que acabam sendo aprovados em universidades públicas, provenientes das aulas do cursinho. Assim, posso afirmar que se o professor for valorizado (como me sinto por receber uma bolsa da CAPES) com equipamentos e poucos alunos em sala de aula teremos uma avanço qualitativo gigantesco em nosso país. Além do que baixar o tanto de horas aulas para cada professor para que eles tenham tempo de fazer cursos de capacitação. HJ no Paraná o professor trabalha 40 horas semanais com salas de aula de mais ou menos 45 alunos, sem ventilação e sem apoio da direção e núcleos de educação.
    Olá Tiago, a valorização do professor se dará através de uma adequação salarial, de uma revisão das cargas horárias com foco nas atividades para preparação de aulas e extra classe, incentivos a continuidade dos estudos como licenças remuneradas, e garantir através de mecanismos de lei que isso ocorra. Condições adequadas para desenvolver seu trabalho em sala de aula, reduzir o numero de alunos. Implentar uma rede de compartilhamento de conhecimentos entre professores de todo Brasil. Está previsto também mecanismos de acompanhamento da transferência e aplicação dos recursos. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 23/08/2010
    juliana
    Marina VOU TE FALAR UMA COISA : SE NÃO MUDAR A CULTURA DO BRASIL, A EDUCAÇÃO NUNCA SERÁ MUDADA. E não é possível que ninguém vÊ, que passar alunos automaticamente,sem esses estarem preparados.É O MAIOR ERRO DA EDUCAÇÃO NESTE PAÍS. tem q reprovar quem não sabe, e não ficar dando 50,00 p/ p/ estudar ¬¬° Nós iremos sofrer um pouco durante alguns anos,por causa do indíces de analfabetismo porém,É É UM INICIO P/ UMA EDUCAÇÃO SEVERA E BOA.
  • 23/08/2010
    Carlos Nepomuceno
    Pessoal, acho que falta algo importante e fundamental, a relação professor aluno, hoje baseada no modelo vertical para o horizontal, na produção de conhecimento de forma cooperativa. Detalho melhor aqui: http://nepo.com.br/2010/08/19/animador-de-inteligencia-coletiva/ Precisamos de uma nova escola para um mundo colaborativo. Grato, parabéns pela iniciativa!
  • 23/08/2010
    Andre
    Olá a todos. Gostaria de acrescentar que o programa de governo para a educação está muito interessante e tem muito a crescer ainda, com certeza. Ainda assim eu não vi políticas para a valorização de algumas profissões, que de certa forma estão marginalizadas, como a dos jornalistas, que hoje não possuem um registro de profissão e, no meu caso, a profissão de designer, que nunca teve um conselho regional. Sempre que alguém procura tentar sugerir um projeto para a regulamentação do curso (que já existe no Brasil há mais de 40 anos e até hoje não foi regulamentado), este fica parado no congresso e nada é resolvido. Eu imagino que haja inúmeras outras profissões que sofrem do mesmo mal dos designers então eu gostaria de sugerir que políticas fossem desenvolvidas para atender a estes profissionais. Obrigado.
  • 23/08/2010
    Tatiana Silva
    Ótima a proposta apresentada para a educação! Assim como a Kely Cristine, também entrei no site para uma pesquisa da faculdade. Fiquei realmente satisfeita com a apresentação de todo o conteúdo. Neste trabalho que realizei, busquei candidatos de partidos pouco explorados pela mídia. Para criar novas oportunidades de divulgação. Alguns fazem críticas ao governo atual e comparativos mundiais muito bem elaborados, porém sem proposta alguma e com sites de difícil navegação e contato com a equipe de acessoria... Sou técnica em eletrônica há 16 anos, formada pelo CEFET-RJ, atuando na área, e com uma vida estável. Mas sei que sou uma exceção! Vejo a luta de meus colegas de trabalho, recém formados e alguns até com experiência, para manter o sustento da família. Eu mesma procuro, diariamente, mostrar aos meus 2 filhos a triste situação deste país. O quanto é difícil pagar todas as contas e impostos, oferecer educação privada para se ter um mínimo de qualidade, preços de alimentação, vestuário, transporte... lazer, então, nem se fala! Hoje, aos 35 anos, resolvi voltar a estudar. Não basta só fazer dentro de casa, é preciso, mesmo com um serviço de formiguinha, ser um idealista e acreditar nas mudanças. Faço Licenciatura em Matemática, pelo CEDERJ, e estou em busca de um Brasil que não tenha carência de professores, mas uma fartura de "educadores" capacitados na área de exatas, e alunos que não vejam a matemática como um bicho papão mas sim como um instrumento para desenvolver o raciocínio lógico, a cidadania e a formação de profissionais qualificados e competitivos mundialmente para este amanhã que a Deus pertence... Marina: conto com você! Att, Tatiana Silva ( brasileira que não desiste nunca )
  • 22/08/2010
    Eduardo Perini Muniz
    Como professor universtário de física concordo com diversas idéias expostas aqui, principalmente a melhoria na educação básica e o ensino em tempo integral, uma vez que os alunos chegam no primeiro período da universidade absurdamente despreparados. A taxa de reprovação de meus alunos de Física I que era de 10% subiu para 30% em três anos. As cotas devem acabar para ontem. Querem saber por que? Simples: Imagine um caso absurdo, que ainda não ocorre mais pode ser o futuro: - O aluno passou no ensino médio e segundo grau devido à aprovação automática. - Entrou na Universidade via cotas e foi aprovado pelos professores da universidade por pressão do governo (não por mim, prefiro perder o emprego). - Formou em medicina e entrou em um Hospital Público via cotas. - Ops, um paciente morreu. Isto não ocorre hoje pois a universidade tem consciência de sua responsabilidade. Sou servidor público e parte de meu serviço ao público é garantir a qualidade do engenheiro que é formado pela minha instituição. Pois um engenheiro químico mal formado pode matar uma cidade inteira. Não é brincadeira e não é uma responsabilidade leve nas nossas costas. Por favor, parem de jogar sobre nós, que não somos preparados para isto, a responsabilidade de salvar alunos que não sabem nem como estudar.
  • 21/08/2010
    Matheus Braz
    Quantos jovens por aqui... não é? Também estou no segundo ano do Ensino Médio!!! Parabéns a todos vocês, especialmente a Marina e a Neca Setubal!
  • 20/08/2010
    Vanessa Baltar
    Achei até agora, a candidata Marina Silva mais coerente. Principalmente pelo foco na Educação. Tenho certeza absoluta, que o que difere e deixa a desejar o Brasil dos demais países de "primeiro mundo" é exatamente a Educação, no sentido geral e amplo da palavra. Tenho certeza que o fortalecimento da Educação, diminuirá índices de violência, pobreza, haverá mais atenção na saúde, onde a medicina preventiva prevalecerá. Também acredito que a Educação aumentará o respeito ao Meio Ambiente, à práticas Preservação e Sustentabilidade. Porém, sabemos que a Educação leva tempo para ser adaptada e entendida e assim, gerar resultados.Gostaria de saber qual seria a proposta imediata, para problemas urgentes e atuais, relativos ao assunto. Também gostaria de obter, uma proposta mais concreta em relação à Segurança Pública.
    Olá Vanessa, Uma da primeiras medidas é a questão da ampliação dos recursos em educação. Melhora dos salários dos professores, incentivo ao uso de ações afirmativas no ensino superior, ampliação do PROUNI e do SISU. (universidade federais). Erradicação do analfabetismo com a ampliação de classes de alfabetização. Obrigado. Equipede Conteúdo.

  • 19/08/2010
    Emerson Avelar de Sousa
    Ola Marina, me preocupo e muito com a questão da valorização dos profissionais de educação. Este ano vou concluir minha licenciatura em Geografia, com muito esforço consegui ingressar na faculdade. E agora que estou prestes a terminar estou com medo. Medo de demorar a conseguir um serviço. Medo de ter estudados vários anos, ser um bom profissional e mal renumerado; pois hoje em dia o mercado de trabalho exige cada vez mais. Entretanto Gostaria de saber qual a sua visão direta em relação aos profissionais da educação. Simplesmente qual seria a primeira atitude eficaz para inverter esse quadro. Emerson Avelar de Sousa Santa Cruz das Palmeiras - SP
    Caro Emerson, Uma das medidas é a valorização dos profissionais da educação: melhorias salariais aliadas a políticas de formação adequada, planos de carreira e incentivos ao acesso à cultura para todos os profissionais da educação. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 16/08/2010
    Horrara
    Sou estudante do Ceará e irei prestar vestibular este ano. A área que escolhi é justamente a discutida nesta página, a educação. Fui aluna de escola pública e particular, posso dizer que vivenciei os dois lados da moeda. É de caráter notório a deficiência na educação brasileira, seja ela no ensino fundamental ou médio. Professores despreparados e desestimulados, má estrutura das escolas, falta de bons materias didáticos à disposição dos alunos, até mesmo a ausência de uma boa merenda escolar, são indicadores de que algo está errado no sistema educacional brasileiro. E como forma de "maquiar" tudo isso inventaram o Sistema de Cotas, que, na minha concepção, não seria necessário se os alunos da escola pública chegassem ao Ensino Médio tão preparados para engressarem no Ensino Superior quanto os aluno da escola privada. Além disso, considero esse sistema um retrato do preconceito existente contra os negros. É como se eles não tivessem a mesma capacidade de apredizagem que uma pessoa de outra cor tem. Somos todos brasileiros, temos os mesmos direitos, pelo menos é o que diz a lei. Gostaria de saber qual é a principal proposta para que haja, de fato, uma grande melhoria no sistema educacional brasileiro e qual o posicionamento da candidata sobre o Sistema de Cotas.
    Olá Horrara, O sistema de Cotas é importante exatamente porquê se reconhece a desigualdade da qualidade de ensino. É fundamental lembrar que as cotas são medidas a curto prazo que serão empreendidas por algum tempo na tentativa de equalizar não só o acesso ao ensino superior mas tb reconhecer o peso do preconceito da sociedade brasileira que só pode ser invertido com a inserção desses jovens no ensino superior. A inclusão desses jovens significa tb a garantia de um ambiente universitário mais rico e plural além de uma produção acadêmica também mais diversa. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 16/08/2010
    Horrara
    Sou estudante do Ceará e irei prestar vestibular este ano. A área que escolhi é justamente a discutida nesta página, a educação. Fui aluna de escola pública e particular, posso dizer que vivenciei os dois lados da moeda. É de caráter notório a deficiência na educação brasileira, seja ela no ensino fundamental ou médio. Professores despreparados e desestimulados, má estrutura das escolas, falta de bons materias didáticos à disposição dos alunos, até mesmo a ausência de uma boa merenda escolar, são indicadores de que algo está errado no sistema educacional brasileiro. E como forma de "maquiar" tudo isso inventaram o Sistema de Cotas, que, na minha concepção, não seria necessário se os alunos da escola pública chegassem ao Ensino Médio tão preparados para engressarem no Ensino Superior quanto os aluno da escola privada. Além disso, considero esse sistema um retrato do preconceito existente contra os negros. É como se eles não tivessem a mesma capacidade de apredizagem que uma pessoa de outra cor tem. Somos todos brasileiros, temos os mesmos direitos, pelo menos é o que diz a lei. Gostaria de saber qual é a principal proposta para que haja, de fato, uma grande melhoria no sistema educacional brasileiro e qual o posicionamento da candidata sobre o Sistema de Cotas.
    Olá Horrara, é justamente como um artifício para corrigir as estruturas precárias do sistema educacional público que as cotas entram como medida a curto prazo e por um prazo determinado. É importante mencionar que além disso, as cotas são necessárias para corrigir os prejuízos históricos, para diversificação da produção e ambiente acadêmicos e são desenvolvidas conforme as necessidades de cada região e universidade. Há cotas para alunos oriundos de escolas públicas, índios, baixa renda e também para população negra entre outros. Uma das principais medidas é a construção do Sistema Nacional de Educação que garanta maior articulação, colaboração e responsabilização dos governos federal, estaduais e municipais. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 16/08/2010
    Luciana
    Fala-se tanto em falta de profissionais qualificados na área da educação, mas fico indignada, pois sou recém formada em Pedagogia, com habilitação nas séries iniciais, Trabalhei no Projeto Ler e escrever por dois anos e quando terminei o curso ano passado não tive a oportunidade de continuar, ou seja, estou desempregada! Tantas teorias e Práticas e Tcc"s ( trabalho de conclusão de curso com nota 10 ) - curso reconhecido pelo MEC. e nem assim? Por que não fazem igual ao SENAC - SENAI que as pessoas já se formam e logo são encaminhados para um emprego? Por que os bolsistas do Projeto Ler e Escrever não podem assumir salas de aula? E ficam reclamando q não tem profissionais? Deixam nas escolas os "Professores que ainda querem ensinar com a antiga Caminho Suave e não dão oportunidades pra quem se qualificou e conhece as Diretrizes atuais do Governo. PROTESTO!
    Olá Luciana, é preciso haver a criação e implementação de planos de carreira. A seleção de profissionais deve ser por meio de concursos públicos e deve haver uma revisão de casos em que os profissionais estão afastados da rede porém continuam sendo remunerados. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 16/08/2010
    Fernanda Viana
    Olá! Gostaria de parabenizar a iniciativa de incluir a opinião da população nas propostas de governo. Eu acredito que o país tem jeito sim! E é pela educação. Precisamos de investimentos a longo prazo, mas isso infelizmente não é o que aparece como bem-feitoria de um governo (a "massa" eleitora só enxerga ações imediatistas.) É muito fácil pegar um governo cheio de resultados e se vangloriar por isso. Me deixa muito triste e as vezes irritada ver que as pessoas não se importam com as coisas que estão acontecendo. Inclusive acho que uma democracia para um povo que não tem expressão e não liga para o que acontece fora da sua "bolha", não adianta. Acredito no trabalho da Marina, e atualmente é a minha esperança de ver que ainda existem políticos que se preocupam com a educação e o meio-ambiente. Também não li todos os comentários e não sei se serei repetitiva. Gostaria de saber se há algum projeto concreto na área de educação para reformular a grade curricular do ensino fundamental. Grata, Fernanda.
    Olá Fernanda, atualmente propomos uma discussão sobre a reformulação da grade curricular no ensino médio. A etapa da educação com maior taxa de evasão entre todas as etapas da educação básica. O que podemos incorporar por hora é a discussão sobre a divisão dos ciclos do ensino fundamental. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 15/08/2010
    kely cristine
    Oi pessoal, A princípio entrei no site apenas para realizar uma pesquisa de um trabalho da faculdade, mas fiquei muito interessada pelos comentários e pela sua plataforma de governo no que se refere à educação. Bom, sou professora e acredito totalmente que o problema da educação hoje no Brasil, se resume nos ítens abaixo: 1º aprovação automática, ciclos de ensino; 2º recebimento de dinheiro pelos responsáveis, através desses vários programas sociais, por manter os filhos na escola e não para acompanhá-los, ou seja, dedicarem-se ao seu desenvolvimento; 3º sucateamento das unidades escolares, a questão é construir e ampliar, reformas que mantêm o mesmo número de salas, não ajudam em nada, quanto menos alunos por sala, melhor o professor pode desenvolver o seu trabalho; 4º falta de recursos humanos nas escolas, como profissionais de área médica, assistentes, estagiárias, coordenadores, enfim, diversos profissionais que pudessem auxiliar os professores com os alunos que apresentam maior dificuldade de aprendizagem. 5º por último é fato que existem alunos que estão limitados a um certo nível de aprendizagem, então porque assim que forem identificados, e depois que a escola tendo usado de todos os recursos que estejam disponíveis para auxiliá-los , não tenha alcançado êxito, por que não os encaminhá-los a centros profissionalizantes, centros técnicos , para que aprendam uma profissão e assim, mesmo que não terem alcançado êxito na escolarização, não irão se entregar ao tráfico, ou a outros meios ilícitos, visto que estão sendo capacitados a exercerem uma profissão. Um emprego sempre gera responsabilidade e vontade de nele crescer e prosperar. Hoje existem escolas, com turmas de 3º ano do ciclo, cheias de alunos que já estão ali por mais de 4 ou 5 anos e sem perscpectivas de saírem, por que simplesmente não conseguem aprender. O que fazer com essa massa que aumenta cada vez mais? vamos continuar fantasiando um mundinho cor-de-rosa pra eles, quando a vida real é em preto e branco? O mercado de trabalho está cada vez mais exigente. O que vai ser desses jovens, com 15, 16 anos sem estudo, sem profissão? Esse sistema paternalista que há varios anos vigora no Brasil, só está servindo a meu ver, pra manter boa parcela da população mais pobre cada vez mais alienada. É hora de rever isso, se o estudo não está tendo o devido valor para as famílias por elas próprias, o governo pode intervir para que venham valorizá-lo como de fato merece. É isso como professora me sinto desrespeitada por aprovar um aluno que mal escreve o próprio nome, por que não posso reprová-lo e não consigo ver nisso bondade alguma , pelo contrário é uma baita crueldade com esse aluno, com essa família, na verdade eles são os mais enganados na situação e me parece até que é isso mesmo que o governo quer, quanto mais alienados, mais fácil de serem manipulados. Vou votar em vc, porque veio de origem humilde e venceu através da educação, mas espero que vc, ensine o pobre a pescar e não mantenha essa política de hoje de lhe dar o peixe temperado e frito.
  • 14/08/2010
    Saulo Vernalha
    Caros Coordenadores de Campanha. Nas diretrizes sobre Educação, não localizei menções sobre o sistema de avaliação do Ensino Superior. Gostaria de conhecer as propostas da candidata sobre esse tema.
    Olá Saulo, dê uma olhada na resposta anterior dada a iracema de jesus. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 14/08/2010
    Jan
    Educação é a base de tudo, sem ela não chegaremos a lugar nenhum!!! Parabens pela campanha!!!
  • 13/08/2010
    Liege G M de Melo
    Ótimo. Mas senti falta de uma implementação urgente na grade curricular do ensino fundamental. As disciplinas deveriam abordar os assuntos de forma geral. A especificidade e aprofundamento ocorreria a nível superior, onde a maioria já sabe o que quer em sua formação. Boa parte dos assuntos abordadas durante anos ficam sem utilidade direta para a criança e o jovem. Disciplinas obrigatórias , como "Direito e Cidadania" teriam muito mais resultado no crescimento e amadurecimento dos nossos estudantes. A partir do 2º grau faria uma sistemática voltada mas a áreas específicas que estimulassem o aprofundamento quando o estudante ingressasse no nível superior.
  • 13/08/2010
    Mariana
    Marina, Com "Garantir um acesso mais democrático ao ensino superior, em especial à sua modalidade pública e gratuita...", como extamente você pretende fazer isso? Através das criticadas "cotas"? Porque acredito que elas sejam um péssimo plano, tanto a pequeno quanto a longo prazo. Estudo em uma Universidade Federal e admito que 90% dos alunos teriam plena capacidade de pagar por uma Universidade Particular, o que é uma grande exclusão social. Mas, o vestibular é justo: passa aquele que tirar a maior nota. O fato de 90% dos alunos serem de classe média/alta não prova que é necessário "cotas" para entrada de outros estudantes, e sim o aumento do nível da educação de base. Não é a toa que a ensino superior público no Brasil é muito superior ao ensino privado. Temos todo o apoio do governo na parte de pesquisa e eu nunca vi minha faculdade com falta de verba. O que é essencial, pois nenhum país desenvolve sem educação. Infelizmente, o nível de conhecimento de um aluno de escola particular é maior que um de escola pública, digo isto pois estudei em escolas públicas a maior parte da minha vida. Privar um aluno com maior conhecimento de entrar na faculdade devido a "cotas" é um abuso de poder e espero que a senhora, caso eleita, não cometa esse erro.
    Olá Mariana, A inclusão do sistema de cotas no ensino superior é uma das extratégias importantes para diversificar a produção acadêmica, reduzir os prejuísos históricos, entre outros aspectos. Além disso, apostar no professor de carreira , abrir novas vagas e cursos no ensino superior são fundamentais para melhora do mesmo. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 13/08/2010
    Maria Luisa
    Concordo com o Claudio Norberto as bolsas e vagas nas Universidades Federais deveriam ser por nivel de renda familiar respeitada evidendemente a qualificação do aluno, e não pela cor da pele, isso sim é discriminar. Quanto ao item F, sobre a valorização dos professores, concordo que devam ser bem remunerados, mas ja não estão ganhando tão mal, basta comparar ao piso de outras profissões não menos importantes. Na minha opinião o que valorizaria a profissão seria uma melhor seleção para a oferta de vagas a esses profissionais, e não apenas essa coletânea de pontos arcaica, pois em muitas escolas encontramos pessoas despreparadas e desatualizadas, tirando a vaga de muitos profissionais mais competentes e bem informados. Os professores precisam ser avaliados e não só em conhecimentos, mas psicologicamente, socialmente e tambem quanto a produtividade. Isso é imprescindivel, pois são os co-responsaveis pela educação do que temos de mais valoroso, nossos filhos, o futuro do País.
    Cara Maria Luisa, obrigado pelas sugestões. Equipe de Conteúdo.

  • 13/08/2010
    Felipe
    Olá, sou aluno do Ensino Médio em Curitiba e gostei muito da idéia do Ensino Integral, gostaria que houvesse uma união entre governo federal e estadual para melhorar ainda mais a educação, e eu acho que educação em tempo integral seria uma ótima escolha.
  • 13/08/2010
    @rafapinque
    Não sei se isso já foi respondido, pois não li todos os comentários, mas tenho uma dúvida. O governo Lula realizou mudanças importantes no ensino de nível superior, como o ProUni e o Reuni, criando também novas vagas nas Universidades Federais. Porém pecou ao não dialogar com as bases do movimento estudantil em suas duas maiores instâncias (UNE e CONLUTE, sendo a diretoria da primeira vinculada a um partido da situação). O que eu gostaria de saber é, você tem interesse em dialogar com os estudantes a respeitos das melhorias no sistema educacional nas universidades?
    Olá @rafapinque, As bases estruturais da educação só funcionam se houver diálogo com os estudantes. É de fundamental importância que estes sejam agentes dos processos de ensino. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 13/08/2010
    cristiane piracicaba
    oi marina. fico totalmente triste em ver como é tratada a educação no Brasil. A falta de civismo. Peça pra um adolescente cantar o hino Nacional. mas peça pra ele cantar o funk do momento, esse ultimo ele vai saber. como vai ser tratado o problema da falta de civismo nas escola no seu governo?
    Olá Cristiane, ao investirmos na educação como base, ao inserirmos os próprios alunos como agentes dos processos de ensino, ao considerarmos os cidadãos como agentes politicos e criarmos mecanismos para democracia participativa todo esse quadro se modificará. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 12/08/2010
    @JaimeNeto85
    Equipe Marina Silva, É FUNDAMENTAL nomear estas ideias (nomes publicitários). É isso que VENDE a ideia para o povo. É o "Bolsa Família", o "Agente da Saúde" e não a "Assistência social para saúde familiar". Cria esses nomes, um slogan pra eles, ícone/marca/imagem e pronto! Coloca aqui no site! Vende MUITO melhor! É isso que ganha eleição! Se precisar de ajuda contem comigo, mas vamo botar esse negócio pra bombar! Precisa chamar a atenção do povo ou ela vai desaparecer no embate Dilma x Serra
  • 12/08/2010
    Stefany Fernandes
    Gostaria de parabénizar sua propostas de governo,porque é disso que precisamos de candidatos que pensem no futuro do nosso país.Que invistão em educação,saúde,etc.Como estou cursando o2º ano do ensino médio me preocupo muito c
  • 11/08/2010
    iracema de jesus
    Os graves problemas da educação no Brasil e, que fazem da nossa educação a número 85 tem início com a reforma perpretada na metade da década de 90 com um conjunto de ações articuladas e orquestradas pela cartilha neo liberal e levada à cabo no primeiro governo de FHC.Foi um pacote nefasto de desmanche do ensino técnico /médio,a instituição dos Fundos em especial do FUNDEF e a privatização do ensino superior como desmantelamento das delegacias regionais do MEC no país ,esta ultima ação liberou geral as universidades privadas para explorar justamente a juventude já explorada porque já excluída das paracas vagas do ensino superior publico .Para reverter este quadro só uma ação de desmantelamento destas ações ,no atacado e nunca no varejo.
    Olá iracema, algumas dessas ações citadas produziram o aumento do número de estudantes no ensino superior mas isso não foi acompanhado por uma educação de qualidade. Analisar juntamente com o MEC e identificar universidades que tenham qualidade de ensino, métodos e infraestrutura e através do aprimoramento do ENADE, da avaliação dos professores, do cumprimento da cota de professores, mestres e doutores são caminhos paupáveis, possíveis que estamos aprimorando. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 11/08/2010
    Eduardo
    infelizmente a educação hoje é baseada em livros e não no professor, acho q é muito importante sim a leitura, porém, os professores não dão mais aula, apenas mandam ler livros, não discutem as idéias com os alunos, assim os alunos não aprendem junto com o professor a ter senso crítico, esse é um dos graves problemas da educação, qual seria sua posição a respeito disso? 2º problema, EAD, ensino a distância, o aluno precisa do professor, de um bom professor, q o oriente, que ensine, que tenha bons métodos didáticos, ensino a distância seria chamar o aluno de professor, e então, não precisariamos mais de escola, faculdades, cursos, qual sua posição sobre isso? Uma educação mais integral, na escola o aluno possa aprender as disciplinas base mas também outras como música, línguas, esportes, seu governo prevê esse tipo de inclusão
    Olá Eduardo, é importante reconhecer a importância insubstituível dos livros no processo de ensino porém tudo depende de como o professor os usará em sala de aula. O professor é o principal ator para difusão de conhecimento e os outros instrumentos são subsídios para enriquecer sua prática e o conhecimento dos alunos. A noção de ensino a distancia reconhece a importância do professor com uma habilidade específica. Preparado para interação via internet, com todos os conhecimentos específicos de mediação do conhecimento. A EAD tem de estar intercalada com a educação presencial e ter um caráter complementar. Para romper as barreiras geográficas por exemplo, para educação de jovens e adultos em áreas rurais essa pode ser uma ótima ferramenta. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 10/08/2010
    Juliana
    Tenho lido os tópicos referente a educação e cultura aqui no site e vejo muito sendo discutido em relação as cotas nas universidades públicas. Estudei em uma universidade onde havia o ingresso de cotistas e posso falar com total certeza que há um despreparo desses alunos ao ingressar na universidade. Eles não conseguem acompanhar o ritmo de uma universidade pública (que ainda é a única instância pública de ensino que possui qualidade). Reconheço os problemas os afro-decendentes passam no Brasil, sei que ele existe, mas também sei que o problema está na educação de base, lá no ensino fundamental. Vi muitas ações da Marina para o ensino médio e berçario e poucas para o real problema. O ensino fundamental, que é quando a criança aprende a ler/escrever/interagir, desenvolde suas capacidades sociais e intelectuais. Fase do desenvolvimento que tem consequências pelo resto da vida do ser humano. As cotas só tapam o sol com a peneira, não resolve o problema. Só coloca na universidade profissionais frustrados propensos a abandonarem a vaga que poderia ser de um outro aluno. Todos os governantes preferem o povo burro para não saber votar, não saber se defender, não saber exigir seus direitos. Gostaria de saber qual a preocupação e ações da Marina para esse problema, para o ensino fundamental e o que fazer com as cotas a longo prazo. Melhorando o ensino fundamental não há necessidade de cotas.
    Cara Juliana, Realmente. A longo prazo as cotas não serão necessárias porque haverão avanços tanto no sistema educacional quanto os prejuízos históricos estarão recuperados em diversas áreas. Quanto as propostas para o ensino medio dê uma olhada no item j desta diretriz e nos textos: "O Brasil que temos" e "O Brasil que queremos". Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 10/08/2010
    Mariana Alves
    O assunto educação é fundamental no discurso de quaquer político que tenha a intenção de ganhar nas eleições. No entanto, poucos tratam o mesmo com prioridade, como se a resolução do mesmo não influenciasse diretamente em questões de saúde, educação, meio ambiente, violência e qualidade de vida como um todo. Gostaria de saber qual a prioridade do assunto dentro do programa de Marina. Apesar de seu posicionamento se referir à resposabilidade ambiental, acredito que uma ênfase maior da campanha na qustão educação não irá alterar seu perfil diferencial, afinal ela pertence ao partido verde, mas nada tem nos garantido um real comprometimento com o tema educação. Hoje, no Brasil, a qualidade na educação, que já não é muita, concentra-se no ensino superior. Claro que esse âambito do ensino é importante, no entanto, não seria mais fermentador ao país concentrar os esforços no ensino básico, e assim garantir alunos mais preparados para o ensino superior e técnico? Gostaria também de saber a opinião da candidata em relação a essa questão. Atenciosamente.
    Olá Mariana, Fica claro que a educação é a "prioridade das prioridades", como diz no texto das diretrizes programáticas: "Convocação". A ideia é pensar a educação como base para as outras áreas bem como é fundamental pensar nas diversas areas governamentais como complementares. Dê uma olhada geral nas diretrizes programáticas com atenção especial para a diretriz: 3.2.2. Educação para a sociedade do conhecimento. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 07/08/2010
    Maurizia
    Gostaria muito que em debates vindouros pudessem dar mais ênfase na proposta educacional do partido e formular questões aos outros candidatos sobre educação.
  • 07/08/2010
    Maurizia
    Boa noite! Candidata Marina acredito no Brasil e tenho certeza que podemos construir um futuro melhor. E sabemos que é a partir da educação que podemos transformar o Brasil em um país melhor e mais justo. Atualmente pais, professores e toda sociedade anseia por uma educação de qualidade. É necessário um gerenciamento rígido e preciso em relação às verbas destinadas a educação, desde a saída dos cofres públicos a chegada nas unidades de ensino, é preciso termos certeza de que todos os recursos estão sendo utilizados de maneira adequada e eficaz. Antigamente se culpava os alunos pelo fracasso escolar, depois a família foi à vilã, atualmente os professores são os maiores culpados por tantos fracassos. Professores estes que tanto lutam pela eficiência e pela qualidade na educação brasileira. Precisamos de um governo forte que valorize de fato a educação no Brasil, o que vemos é uma ?falsa valorização?, não estou falando apenas de salários melhores, mas de um sistema de ensino eficaz que apóie, reconheça e busque alternativas rápidas e eficazes para os problemas atuais enfrentados no cotidiano escolar. Sabemos que muitos países deram um salto em seu desenvolvimento partindo do reconhecimento da importância de investimentos cada vez maiores na educação pública. Acredite em nossas crianças, dê a elas igualdade de oportunidades, reconheça a importância da educação para o desenvolvimento do nosso país.
  • 07/08/2010
    camila
    Acredito que é preciso investir mais em esportes. Acho que seria interessante na área da educação, acabarmos com a progressão continuada (alunos não repetem) pois o respeito pelos professores, que já era pouco, diminui ainda mais, bem como a qualidade do ensino. Acho que seria interessante que os aluno passassem de ano, pois a reprovação faz com que muitos desistam, mas que esses aluno tivessem que novamente cursar as disciplinas onde encoontraram dificuldade, em outro período. Também acredito que se fosssem oferecidas disciplinas diversas optativas aos alunos, (treino em diversos esportes, aulas de línguas estrangeiras, culinária, mecânica, economia, informática, músicas, artes, preparação para vesibular, preparação para entrevista de emprego, etc) esses passariam mais tempo nas escolas, e estaríamos evitando que esses entrassem no caminho das drogas e da violência, fazendo com que a educação ajudasse na questão da segurança, além de formarmos mais atletas e jovens e crianças melhor preparados para o mundo (para o mercado de trabalho, para descobrir sua vocação, para enfrentar os problemas do cotidiano, estudantes com mais cultura e conteudo. Minha dúvida é: Você concorda com isso? É possível colocar em prática? Você pode fazê-lo?
    Cara Camila. É exatamente isso. É possivel colocar em prática o pensar a educação como base para uma sociedade sustentável. Alguns mecanismos já foram elaborados. Incentivar o ensino técnico, possibilitar a existência matérias integradas, intercâmbios iter-escolas, e ainda inserir em sala de aula discussões sobre a valorização da vida, que possam fazer do aluno um agente modificador do próprio processo de aprendizagem. Sua sugestão será analisada. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 06/08/2010
    Péricles Izaias
    Continuação dos meus comentários asnteriores: Já que existe o compromisso da Marina de investir 7% do PIB em Educação, por que não se coloca isto nas diretrizes de governo?
    Olá Péricles, Este investimento em Educação é fundamental e primordial para o desenvolvimento de diversas áreas como já dito anteriormente. Mais importante do que o que geralmente fica apenas nas promessas é deixar claro qual será a direção e a posição ética diante das tomadas de decisão. Ao longo dos comentários e das informações divulgadas no blog minhamarina as propostas foram elaboradas. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 06/08/2010
    Daniel Junqueira
    O que a Marina acha de sistemas de remuneração/bônus atrelado a desempenho dos alunos na escola, no formato utilizado pelo governo de São Paulo? E do formato do plano de carreira vigente neste estado (promoções com base nas provas, etc)?
    Olá Daniel, Outros mecanismos de incentivo devem ser pensados para melhorar o desempenho dos alunos e professores. Investir em informação é apenas um dos caminhos mas uma importante estratégia para troca principalmente em localidades de mais difícil acesso. É importante a readequação salarial dos professores, incentivos para continuar os estudos, incentivos de acesso a bens culturais. Outro importante ponto é priorizar o desempenho dos alunos, não só nas provas objetivas, mas no processo de aprendizado mais amplo. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 06/08/2010
    Cláudio Norberto
    Parabens pela vitoria no debate!!! Vocês ouviram o que a Dilma falou sobre os professores: "os professores são um problema!!!" Uma vergonha.....
  • 06/08/2010
    Saulo Teixeira
    Gostaria de ver mais Marina falando sobre a educação durante a campanha, pois já tivemos um presidente eleito defendendo que era o mais indicado por que conheceu a pobreza e a fome de perto; e deu certo. Não foi difícil as pessoas se identificarem com ele. Chegou a hora da Marina mostrar que é possível vencer pela educação. Tem que mostrar que ela é o que é porque estudou. FORÇA MARINA.
  • 06/08/2010
    Daniel Junqueira
    Fiz uma pergunta nos últimos dias sobre como será financiado o aumento no investimento per capita da educação. Existe algum problema com a pergunta? Se for o caso, poderiam contatar-me por e-mail? Tenho simpatia a candidatura da Marina, e gostaria de ter a resposta...
    Olá Daniel, Esta é realmente uma questão de prioriade política. Assim como foi garantida a captaçnao de 180 bilhões para o BNDES, é possível aumentar 18 bilhões para educação. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 05/08/2010
    elaine ricardo de oliveira/ ibirite/ minas gerais
    Ontem envie um e-mail perguntando sobre como diminuir a violencia dentro da sala de aula, e disse que ninguem tinha a coragem de vir a publico debater sobre o assunto. Estava certa, pois nem mesmo minha mensagem apareceu na pagina. Ninguem se dignou a responder! Acho que não é um assunto tao importante assim, afinal assuntos mais importantes como reforma agraria, juros, empregos, saude,... não tem seus problemas originados pela precaria educação brasileira.
    Cara Elaine, A violência em sala de aula é o sintoma de uma educação que precisa mudar suas bases. O combate a violência consiste na valorização da vida em suas diversas facetas. Quando há diálogo, incentivo à participação do aluno, à possibilidade dele ser realmente sujeito do seu proprio processo de aprendizagem, este quadro inevitavelmente sofre mudanças. A continuidade, aperfeiçoamento e expanção dos projetos sociais (3ª geração de programas sociais)unido a viabilização do ensino médio técnico, a promoção de intercâmbios entre alunos de diferentes realidades sociais e a inclusão de discussões em sala de aula que envolvam a valorização da vida fazem parte das estratégias. Tudo começa quando o estudante é envolvido em processos que fazem sentido para sua formação enquanto cidadão e profissional, valorizado sua capacidade de atuar na sociedade. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 05/08/2010
    Luis Octavio Gouveia
    Marina, além de botarmos em prática suas propostas de governo, é fundamental para resolvermos as principais mazelas da educação, extirparmos a interferência dos pedagogos no trabalho docente dos professores. Bem como, instituir um conselho profissional dos profissionais de educação. Distribuindo-os em câmaras conforme suas competências e particularidades. Poderíamos pensar em uma câmara exclusiva para os Professores de Ciências da natureza, outra para Professores de Ciências humanas e sociais, outra para Professores de disciplinas técnicas, outra composta por auxiliares de Classe (normalistas) e outros profissionais de nível médio ou fundamental que exerçam atividades de apoio pedagógico, e por fim uma câmara restrita aos pedagogos graduados com suas diversas habilitações burocráticas. Num formato semelhante ao do CFEA e seus respectivos CREAS (Conselho regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia).
  • 05/08/2010
    Claudio Norberto
    Sei que este documento apenas direciona as ações de governo e dá base para todas as tomadas de decisão de Marina, como Presidente, porem falo com muita afliçao a situaçao real de um estudante brasileiro numa grande cidade como o Rio de Janeiro. Me formei em tecnico em edificaçoes no CEFET rj e fui colocado gracas a isso, no mercado de trabalho, logo passei para UFF, Univ Federal Fluminense e para Uerj Univ. Estadual do RJ, obtei pela Uerj , pois o horario de estudo seria tarde e noite, como nao poderia ficar so estudando, tinha q trabalhar para meu sustento. Hoje ja estou no meu decimo ano de faculdade e nao terminei, pois nao consigo horario para estudo, tive que parar de trabalhar para estudar. Vcs poderiam por favor pensar em uma bolsa para estudantes provenientes de escolas publicas ao inves de bolsas so por etnia, so pela cor da pele. E vergonhoso ve professores tao capacitados sem auxilio, sem oportunidades de aprofundamento, e vergonhoso ve pessoas entrando na faculdade por cotas de racismo ao inves de cotas de possibilidades financeiras. Seria mais viável financeiramente para as faculdades publicas as bolsas do que ficar com um aluno ocupando vaga por tanto tempo ate se formar. Apoio a Marina e tenho fe que teremos pelo menos a possibilidade de mudanças.
    Olá Claudio, É comum pensarmos nas politicas de ações afirmativas apenas como cotas para negros nas universidades quando, no entanto, são medidas muito mais abrangentes. No caso das instituições públicas de ensino superior, cada uma possui um regimento interno próprio e adota tais políticas com base nas especificidades da região onde estão localizadas. Em algumas universidades há reserva de vagas também para indios, estudantes oriundos de escolas públicas, renda baixa e outros grupos que sofrem os prejuízos históricos e sociais. Há também bolsas de estudo que auxiliam estes alunos a terminarem seus respectivos cursos e ingressarem suas pesquisas. Além disso, os metodos para aprovação do aluno incluso nesses programas também diferem. Marina acredita que, como medidas temporais, as cotas devem ser pensadas de forma ampla, não apenas com foco na questão do negro. Além disso, a discussão deve ser ampliada. Aprimorar os mecanismos para permanencia do aluno nas instituições é importante. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 05/08/2010
    ANTONIO JORGE
    Gostaria de sugerir a candidata Marina, que pudesse analisar a seguinte idéia: que o valor do salário mínimo fosse atrelado ao grau de instrução, ou seja quanto maior a escolaridade maior o valor salário mínimo, desta forma motivaria as pessoas a se instruirem e acretito que o nível de educação do país melhoraria sensivelmente.
  • 04/08/2010
    eliane ricardo de oliveira
    o plano é bom e interessante mas pergunto eu: e quanto a violência dentro das escolas? Hoje em dia todos saem em defesa dos menores delinquentes que ameaçam os professores. Mas quem defenderá estes professores que estão com as mãos atadas? Se a educação é a unica forma de se diminuir com a pobreza porque ainda se privilegia maus alunos que vão a escola para ameaçar de morte os colegas e os professores, roubar e fazer tráfico? Expulsar da escola estes marginais é quase impossível. Ai vocês me dizem: mas só a escola pode retirar este menor da marginalidade. E eu pergunto: Não seria mais justo uma escola especial e com profissionais capacitados para atender estes alunos? É justo com o professor e os outros alunos que querem estudar serem prejudicados por alguns que não querem nada com nada? Por que so se responsabiliza o professor? Onde estão as leis que não responsabilisam os pais? hoje em dia ficou muito comodo: pais relapsos e omissos colocam no mundo filhos que eles mesmos não querem tudo por causa de uma maldita bolsa família e que todos nós sabemos que 90% da população não usa para fins licitos, e o professor tem que ser babá, psicologo, pai,mãe e saco de pancada. Posso dizer que não será bons salários e nem materiais didaticos que resolverá o problema da violencia dentro da escola, é preciso separar o joio do trigo, uma fruta podre no cesto apodrecerá todas as outras se nao for retirada de lá. o que adianta me pagar 15000 reais por mes e me dar livros de primeiro mundo, se não poderei dar uma aula decente para aqueles que querem aprender! Eu estou gritando por SOCORRO e ele não vem de parte alguma. Ninguém, eu digo ninguém tem a coragem de vir a público e dizer que medidas irão tomar para diminuir com a violência dentro das salas de aula.
    Olá eliane, É preciso alicicerçarmos a retomada de uma educação pautada em valores. O professor passa a ser uma figura de referencia para os alunos mantendo uma relação mais próxima, se envolvendo cada vez mais com as questões que dizem respeito a vida de cada um dos alunos. É preciso ainda valorizarmos os espaços de participação dentro das escolas. Uma das formas é incentivar, por exemplo, os pais que trabalham na escola dos filhos. Em São Paulo há o exemplo da escola Amorim Lima onde as mães participam diariamente das tarefas escolares. É preciso aprimorar e garantir a ampliação do programa Escola da Família, no qual a escola fica aberta para a família participar das atividades, envolvendo as famílias em uma participação mais ampla. Estas são algumas alternativas para que os pais saibam o que é apreendido de conteúdo, sugerirem temas a serem abordados. A violência na escola é um reflexo do que está acontecendo em toda sociedade e só será sanada a longo prazo. Deve ser combatida não só com políticas dentro da escola mas também ações articuladas com área de proteção social. outras medidads a serem tomadas devem ser articuladas junto ao Conselho Tutelar. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 04/08/2010
    maria
    Apesar de concodar com seu plano presidencial para educação, queria apenas deixar uma observação, gostei muito da sua iniciativa de unir educação e sustentabilidade, porem as vezes voce dar mais importancia a sustentabilidade, volte ainda mais seu projeto pra educação, que com certeza voce terá meu voto e de quem se importa realmente com esse país!!!! por enquanto é a que eu acho que merece, vou acompanha sempre seus debates, gostei de sua determinação!!!
  • 04/08/2010
    Elder Lopes
    Prezados, Fiquei feliz em ver a preocupação com a educação além do discurso clichê de gestor e professor, abrangendo outros profissionais, principalmente os Bibliotecários. Falar de construção de conhecimento sem passar pela leitura, pela competência em informação, é falácia. O profissional Bibliotecário, aquele graduado em Biblioteconomia, tem papel fundamenal nesse processo, mas acaba sendo ignorado e substituido por pessoas sem a formação adequada. Se Marina defender o apoio a formação de bibliotecas de verdade (não salas entulhada de livros velhos e sem conteúdo), e a inserção de profissional graduado em Biblioteconomia nestes espaços, estou com ela. Senti falta de proposta para os servidores das universidades públicas brasileiras. A capacitação e o incentivo à qualificação através do plano de cargo já foi iniciado, mas é preciso continuar para que a bandeira da educação não fique só no discurso!
  • 03/08/2010
    Daniel
    Eu queria saber a opinião da candidata em relação a política de inclusão a universidade do atual governo (pro-uni) e qual a proposta concreta nessa área?
    Caro Daniel, O Prouni deve ser aprimorado a partir da complementação de outras políticas de incentivo e apoio estudantil. Ter acesso ao transporte, moradia entre outras. Já existe uma ação do governo federal (REUNI) que garante alguns desses auxilios, mas por enquanto ele vale apenas para alunos de universidades públicas e poderia ser estendido para os que que necessitam deste benefício em outras instituições. Alguns modelos podem ser considerados como o da UFSCAR e o da UNICAMP. É importante ressaltar que políticas de inclusão são importantes para garantir, além de tudo, uma produção mais plural e democrática e um ambiente acadêmico que preze pela diversidade sociocultural. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 03/08/2010
    ELIANE
    COMO PROFESSORA, CASO GANHE AS ELEIÇÕES, AS RESPONSABILIDADES, E ATÉ PELA ÉTICA NA EDUCAÇÃO, a CANDIDATA MARINA SILVA TERÁ EM SUAS MÃOS ENORME RESPONSABILIDADE PELA FRENTE PARA NÃO DECEPCIONAR COLEGAS E SOCIEDADE COMO UM TODO. SUCESSO E NUNCA ESQUEÇA DESSES OBJETIVOS EDUCACIONAIS DEPOIS. BOA SORTE E QUE DEUS NOS AJUDE SEMPRE! A HISTÓRIA DO BRASIL MERECE MELHORAR MUITO!!!!
  • 03/08/2010
    Geórgia
    Prezados, Fiquei extremamente emocionada ao ler as diretrizes do plano de governo de Marina Silva. Tenho uma história de vida parecida com a da candidata, pois venho de uma família humilde, mas com muito esforço, dedicação e apoio familiar hoje tenho um bom emprego e curso uma faculdade pública. Senti na pele o dilema da chamada "Escola Plural", onde via meus amigos sendo aprovados com um mínimo de aprendizado. Hoje, a grande maioria deles trabalha em setores de baixa remuneração, mesmo alguns deles tendo cursado o ensino superior. Em minha família, muitas pessoas estão cursando o ensino fundamental ou médio, e tenho acompanhado de perto a deficiência no aprendizado. Muitos deles não possuem perspectivas de crescimento pessoal e profissional, estão descrentes com seu próprio futuro e se contentam em possuir pequenos bens materiais desnecessários. Realmente precisamos de uma revolução na educação, pois mais do que a merecida valorização dos professores e profissionais do ensino, é preciso uma conscientização nacional sobre a importância da educação, do desenvolvimento do senso crítico e da formação de pessoas como cidadãs, cientes e conscientes de seus direitos e deveres. Infelizmente, a história do Brasil é regada por opressão aos menos favorecidos, pela exploração da força de trabalho, pela precarização dos profissionais da educação e das condições das escolas e universidades. E, mais do que isso, a sociedade têm sido manipulada pela imprensa a aceitar a atual situação. As novelas mostram moradas de aglomerados possuindo casas muito bem decoradas e com eletromésticos caros, disfarce do verdadeiro sofrimento que a pobreza causa e colocando sempre a minoria detentora da riqueza como pessoas "boazinhas". Mas será isso realmente verdade? Temos hoje crescimento econômico a qualquer custo, exploração de mão-de-obra infantil e destruição do meio ambiente. São tantos os problemas, que caberiam em um livro, não e mesmo? Mas não adianta discutir os problemas, mas as soluções. E isso, Marina Silva tem feito com primazia. Acredito, fielmente, que a educação é o ponto de partida para se criar um país forte e soberano. É preciso mais do que vestir uma camisa verde e amarela para provar o amor à pátria. É preciso lutar, sem medo de dar a cara a tapa e enfrentar os colarinhos brancos. Marina, meu voto com certeza é seu. Espero que você tenha força e jamais desanime perante as adversidades. O Brasil precisa de você!
  • 01/08/2010
    Edson Sousa
    Vejo na Maria uma oportunidade real para a educação ser valorizada de fato sem excluir um dos principais pilares para uma educação de excelencia: o professor. Não existe fórmula mágica que traga uma educação de qualidade se o professor não for incluído. Sem uma valorização sustentável, intelectual do professor, a educação já resnasce morta em si mesma.
  • 01/08/2010
    Rosana
    Acho importante que, para além das metas principais, sejam divulgados os planos para efetivá-las. Por exemplo: como se dará a valorização do professor, para além do aumento salarial? Não basta elevar os salários e manter as atuais condições de trabalho na rede pública de ensino. É preciso criar um plano nacional de formação continuada, contratar mais professores e construir mais escolas (caso se pretenda o ensino integral). Diminuir o número de alunos por sala, melhorar a infra-estrutura de cada unidade escolar (muitas escolas da rede pública ainda utilizam mimeógrafos!), investir no aperfeiçoamento dos demais funcionários/educadores da escola etc etc etc, são algumas das condições básicas para a melhoria da qualidade de ensino. E por último, não basta investir em uma formação tecnológica dos alunos, priorizando a inclusão digital, se os problemas principais são de ordem anterior! Sabendo o que de fato é proposto e vislumbrando "como" será colocado em prática, fica mais fácil para o eleitor decidir entre acreditar no discurso político vazio de Serra e Dilma ou apostar em uma proposta concreta de Marina. Creio que isso vale para todas as áreas, não só para a educação. O eleitor quer propostas de atuação para resolver os problemas do país e não discurso sobre a crença e os valores dos candidatos.
    Olá Rosana, Você tem razão. Dentro do possível (sem uma dependência do exato planejamento orçamentário) outras propostas estão sendo elaboradas com base nas diretrizes. Como descrito nas diretrizes, questões como alimentação, saúde, valorização do capital humano, são pensadas juntamente com a educação. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 01/08/2010
    Daniel Junqueira
    Como seria financiado o aumento per capita dos investimentos em educação? Na parte detalhada de economia, fala-se em limitar o crescimento dos gastos correntes à metade do crescimento do PIB, para diminuir o nível de endividamento. Imagino que, nesta situação, o governo terá que abrir mão seletivamente de aumentar as despesas uma série de áreas, para dar a margem de manobra que quer para as áreas sociais e investimentos sustentáveis (que tendem a ser marginalmente mais caros). Quais seriam essas áreas em que o governo "arrocharia" os gastos, mantendo os aumentos de despesa menores que o aumento do PIB - ou, ainda, reduzindo-os?
    Olá Daniel, a proposta é aumentar os investimentos para 7% do PIB na área de educação. Existe ainda uma proposta que não foi votada no Congresso para o próximo plano nacional de educação de atingir a meta de 10% do PIB em 2014. Para isso há algumas estratégias como a reestruturação de gastos públicos, desburocratização de diversas dinâmicas, além da implementação da Terceira Geração de Programas Sociais. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 01/08/2010
    Rodrigo
    tendo a educação como fundamento meu voto não poderia ser de outra pessoa.
  • 01/08/2010
    Vítor
    Acho que a educação é muito importante para o desenvolvimento do ser humano.Precisamos melhorar o sistema educacional do Brasil.Porém,os alunos precisam se esforçar mais.Muitos não acreditam no próprio futuro,e isso faz com a que os professores não se sintam tão motivados a dar aulas com qualidade.Tenho 16 anos,e apoio a sua candidatura.Para mim,a senhora é a candidata mais preparada para assumir o posto de presidente do Brasil.
  • 01/08/2010
    Benjamin Courthouse
    No ítem "k", não há menção alguma à Reforma do Ensino Superior. Ora, esta é uma questão que já foi discutida e a conclusão é que se faz necessário, sim, a Reforma. O próprio Ministério da Educação fez um pedido à Academia Brasileira de Ciências que ajudasse na discussão. Para isso a ABC criou um documento (em 2004!) intitulado "Subsídios para a Reforma do Ensino Superior". Se as reformas políticas e previdenciárias são importantes, que dirá as do Ensino Superior. Sobre a discussão por parte da ABC: http://www.abc.org.br/rubrique.php3?id_rubrique=70 O documento por ela criado encontra-se para download aqui: http://www.abc.org.br/IMG/pdf/doc-29.pdf Como contido no próprio documento, a necessidade de tal reforma já havia sido posta em 1998 por meio do Manifesto Angra.
  • 31/07/2010
    Patricia
    Li, acredito que sua proposta para educação é forte, consistente. Para Srª em poucas palavras, como definiria educação de qualidade?
    Olá Patricia, Educação de qualidade é aquela que forma cidadãos e constrói de uma sociedade sustentável. Uma sociedade democrática e desenvolvida só é construída e mantida por cidadãos, aptos a analisar, criticar, acompanhar e reivindicar o cumprimento dos seus direitos e do bem-estar de toda a população. A Importância do fortalecimento da educação de qualidade desde a primeira infância é essencial para o desenvolvimento das crianças em sua plenitude e para galgar ganhos de aprendizagem nas outras etapas da educação. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 31/07/2010
    Ricardo Estrela
    Um dos maiores problemas para resolver o Problemão da educação, é que as respostas não são imediatas. Então torna-se difícil para um governante "quebrar os ovos" que devem ser quebrados, gastar o que deve ser gasto, "mexer em vespeiros", sem ter garantia de que ao final do seu mandato os números da educação não serão muito melhores. Sim, pois se acabar a tal aprovação automática de hoje, onde alunos sem condições continuam avançando pelo sistema de ensino, num primeiro momento podemos ter redução de aprovações e talvez um aumento de evasão escolar, ao menos no início. E os oportunistas podem usar isso politicamente. O anunciado "apagão da mão-de-obra" já começou. Hoje temos muitas vagas para engenheiros sem ser preenchidas, e muitos engenheiros desempregados. Segundo as empresas, falta qualidade. Vejo que muitos comentários pedem mais universidades, para que mais pessoas realizem o sonho da conclusão do curso universitário. Isso é bom, mas não pode ser mais prioritário do que melhorar CONSIDERAVELMENTE a qualidade do ensino básico e médio. É uma tristeza para um professor perceber que recebeu um aluno sem condições de aprender a matéria que será apresentada. Não esperem grandes profissionais saindo dessas novas universidades se as pessoas que ingressarem nelas tiverem uma formação pobre. Voto Marina, na esperança de que ela faça a reforma dura que é necessária.
  • 30/07/2010
    Ana Lucia Schieck
    Marina, acredito que, aliada à Educação, a grande meta do Brasil deverá ser o alcance de uma cidadania plena, onde a corrupção passe a ser exceção e não regra de conduta, e como tal transformada em crime, com tolerância ZERO para atos de corrupção. Este tipo de crime assassina mais que tiros ou bombas, pois mina o país nos seus recursos humanos e financeiros, sendo um verdadeiro escoadouro de verbas que de outra maneira estariam a serviço da Educação, Saúde, Infraestrutura etc. Me exaspera pensar que meus filhos possam um dia olhar suas vidas e acreditar que são tolos por seguir normas de conduta ética, tamanha a quantidade de absurdos que testemunhamos dia a dia na nossa cidade, no nosso estado, no nosso país. Acredito sinceramente que possamos mudar isso, e deposito em você meu voto de confiança.
  • 30/07/2010
    Péricles Izaias
    No meu comentário anterior não estou sugerindo que seja incluido um planejamento operacional nas diretrizes de governo. Estou sugerindo que se coloque a meta mínima de investimento ($$) em educação nas diretrizes de governo. Isto mostraria ainda mais o comprometimento com a educação e ficaria mais facil de mostrar para os futuros eleitores de Marina a importancia que sera tratada a educação
    Caro Péricles, Procuramos sempre responder as demandas vindas através da internet. Algumas vezes as respostas são encaminhadas para os setores específicos para que possamos retornar com uma posição. Para educação a proposta de Marina é já no ano que vem investir 7% do PIB. Existe ainda uma proposta que não foi votada no Congresso para o próximo plano nacional de educação de atingir a meta de 10% do PIB em 2014. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 30/07/2010
    Alexandre de Mello Silva
    O Brasil precisa de um museu de ciência e tecnologia a exemplo do Museu de Munique (http://www.deutsches-museum.de/en/information), na Alemanha, onde de criança a adulto pode-se respirar, aprender a gostar e até se apoixanor por tais áreas. Esta sedução, creio ser bastante oportuna para um país que precisa de engenheiros e precisa convencer (atrair) às crianças a se dedicarem mais aos estudos. É um museu extremamente interativo e completo que expõe ciência e tecnologia de uma forma gradativa e interessante, ao qual pode-se ir aos 5, 8, 10, ? , 40 anos e sempre haverá coisas a aprender. Aliás um museu só talvez não seja suficiente! É isso aí, educação na veia de nós brasileiros e por todos os poros da pele! Parabéns Marina.
  • 30/07/2010
    Lenildo de O. Nogueira
    Bastante louvável todas estas iniciativas de melhoria para a educação de base. Precisamos implementar mais qualificação em todos os níveis, acabar com aprovação automática, implementar turno integral, construção de escolas no meio rural. A base de grandeza de um povo está na educação de seu povo.
  • 30/07/2010
    Cláudio Sisto
    Precisamos construír muitas universidades e acabar com a superseleção por exclusão em massa, os genios não são fabricados eles nascem prontos e afloram em seu tempo. Vamos ter que continuar a importar mão de obra qualificada e sempre depender da tecnologia estrangeira? Parabéns pela sua bandeira e firmeza em seus ideais, é isso que o Brasil precisa, conte comigo.
  • 29/07/2010
    Péricles Izaias
    Acredito que faltou mencionar qual seria a meta de investimento em educação. Lendo as diretrizes de governo tudo parece ser prioridade. Porém se tivesse neste documento o valor da quantia que seria investido em educação teriamos um comprometimento garantido. Não vejo qual seria o problema de se colocar algumas metas nas diretizes de governo.
    Caro Péricles. Para construirmos uma sociedade sustentável é necessário pensarmos a educação como base. O Brasil tem hoje um dos piores desempenhos segundo a avaliação do PISA - pesquisa internacional acerca da efetividade dos sistemas educacionais. Não é possível falarmos em planejamento operacional como você sugere, mas podemos garantir uma reestruturação orçamentária. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 29/07/2010
    David
    Pelo que observei atuando nos três níveis de ensino (fundamental, médio e superior), bem como pelo que colegas me relatam, o maior problema com a educação brasileira hoje é a aprovação automática. Infelizmente, acabar com isso não é uma tarefa fácil; é necessário um resgate da imagem do professor, valorizando este profissional (para que ele possa ter autoridade para reprovar o aluno sem ser questionado pela família do estudante, que coloca a culpa na escola ou no profissional). Também são necessárias melhorias na segurança pública, para que os professores não sejam ameaçados ou coagidos por alunos e traficantes infiltrados em escolas. Adicionalmente, é necessário que governo e sociedade respondam a uma pergunta fundamental: qual é o cidadão que queremos formar? Não há um "projeto" de homem ou cidadão na educação brasileira, o que nos deixa sem parâmetros e sem diretrizes. Todo processo educativo tem um ideal de homem a ser formado, e sem isso evidenciar a relação entre os diferentes campos de conhecimento fica dificultada. David - biólogo, mestrando em filosofia e filiado ao PV do ES.
  • 29/07/2010
    Silvio
    Educar para crescer!!! Eu faço a minha parte, eu voto Marina
  • 29/07/2010
    Jeferson Vicente
    Li criteriosamente o seu plano para a educação. Quero dizer que há setores no país, como o meu, em que já existem diversas escolas, sejam técnicas ou não. Peço para que em setores como o meu, não seja construído mais escolas, peço para as que existem sejam melhoradas. O ensino no país está afundando cada vez mais. Peço para repensar o fato de estudantes não poderem repetir pela suua nota. Isso é ignorância! Nos locais como o meu, só precisa que as escolas que existem sejam melhoradas, com profissionais melhores valorizados e consequentemente melhor qualificados. Uma fiscalização ativa em relação aos profissionais que estão atuando, e um possível remanejamento de locais, pois existem atualmente professores que moram em locais próximos de escolas, mas por motivos maiores (governo) foi deslocado(a) para uma distância considerável. Mais uma vez destaco: Melhorem o ensino com a estrutura que já existe em setores que não precisam de mais quantidade e sim qualidade! Agradeço desde já.
  • 29/07/2010
    Marcos
    Se a Srª for eleita e fizer metade do que está prometendo para a educação está ótimo!!! Todo candidato é assim promete muito, mas faz pouco.....
    Caro Marcos, diferente do que ocorre, Marina não faz promessas de campanha. Essas são apenas diretrizes que permearão as tomadas de decisão. Para Marina a Educação é a base para construção de uma sociedade sustentável. Muito obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 29/07/2010
    Cristina Festa
    Por que não um PROJETO voltado para Instituiçoes BANCÁRIAS/FINANCEIRAS "Ädote uma Escola Pública". Cada Agência em nosso Brasil deverá adotar uma Escola Publica para ter permissão/autorização para seu funcionamento. Deverá fazer parceria com as Universidades (qualificaçao de professores/projetos pedagógicos). Enfim Marina Silva ficaria imensamente grata se sua equipe, conduzida por você , aprofundasse a idéia, quem sabe talves um sonho distante mas que na condução e responsabilidade por pessoas comprometidas como vocês em FAZER A DIFERENÇA, será um dia REAL.
    Cara Cristina, Sua sugestão será repassada para especialistas e considerada na elaboração do plano de governo de Marina. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 29/07/2010
    Frederico Ferreira Moreira
    Interessante o programa de educação que esta sendo proposto, principalmente no que tange ao reconhecimento do profissional atuante nessa área, conforme o disposto no item "f". Porem, faltou falar especificamente da reestruturação física das escolas e universidades públicas, que atualmente estão sucateadas e sobre a criação de mais unidades de ensino. O item "j" chega a falar sobre a ampliação do acesso a educação e condições adequadas de uso de predios e equipamentos. Mas falou de forma genérica, acho que esse é um ponto que vocês podem explorar mais, apontando um padrão de escola como exemplo, citando a reestruturação de mesas e cadeiras, materias de uso pedagógico, retoprojetores, iluminação adequada, materias didáticos atualizados, lógico, tudo dentro do que vocês acham que será possível fazer, com a finalidade que o eleitor possa visualizar as melhorias. Aqueles que apoiam a sua candidatura possuem visão crítica suficiente para entender o que significa o "amplo acesso", porém temos que convencer uma parte dos demais eleitores atraves dos detalhes uma vez que para muitos falta até a capacidade de compreensão.
    Olá Frederico. Este documento apenas direciona as ações de governo e dá base para todas as tomadas de decisão de Marina. As especificidades relativas a melhoria na estrutura escolar já estão sendo estudadas. Muito obrigado. Se tiver sugestões específicas sobre esses materiais sustentáveis por favor contribua. Obrigado. Equipe de Conteúdo.

  • 28/07/2010
    Bárbara Karolyne
    Realmente nosso país precisa aprressadamente desse olhar para educação, temos que ressaltar que o Professor aqui no Brasil deve ser totalmente recompensado, a educação e conhecimento é base para formação de cidadãos críticos que sabem do que estão tratando, e em vez dos nossos jovens estarem se perdendo, sim utilizarem dessa fonte de conhecimento, e para isso é preciso que todas as propostas sejam executadas rigorosamente. É preciso realmente investimento na educação e também fiscalização do dinheiro oferecido pelo governo em cada estado, para que a corrupção, nao seja comum, mas quebrada pelos valores e príncipios ditos por vós mesmo!
  • 28/07/2010
    Marcos Aurélio de A. Costa
    Senti falta da atividade física, esportiva e de lazer, no programa. A Educação Física Escolar, em particular, é fator de promoção social e da saúde física e mental do jovem. As escolas municipais e estaduais não dispõem de espaços adequados para aprática esportiva, nem de equipamentos e implementos para as aulas práticas. O governo federal, atual, quer transforma o Brasil numa potência esportiva mundial (Olimpíadas/2016), com atletas formados únicamente nos clubes e escolas privadas. A escola pública não tem o apoio devido dos citados governos para desenvolver o minimo necessário no campo da atividade fisica e esportiva na escola. Assim sendo, sugiro programas específicos do governo federal para a reestruturação física e material das escolas municipais e estaduais, na área da Educação Física Escolar.
  • 28/07/2010
    daltro
    Sem dúvida que o problema está na educação básica. Nosso sistema de ensino ainda é um dos piores do mundo. A aprovação automática na escola é uma verdadeira vergonha nacional, conseguimos criar um grande exército de semi analfabetos diplomados. Nossa escola ainda privilegia a memória fotográfica (decoreba mesmo), frente ao raciocínio lógico, tão necessário ao ramo de exatas. Precisamos analisar o porquê dessa deficiência, principalmente diante do corte de 2 bilhões para a área de educação, feito recentemente pelo governo. Devemos deixar a ingenuidade de lado, e perceber que todos os que estão no poder, têm plena consciência da necessidade de melhorar com extrema urgência a qualidade do sistema de ensino. Logo, a atitude tomada diante desse nosso problema é intencional, e planejada. Isso vem de longe, é anterior inclusive à abertura democrática. Devemos olhar nosso país e os outros como empresas. O brasil seria uma das mais ricas do mundo, mas com um diferencial, o número de sócios extremamente reduzido frente às demais. Ora, os sócios somos nós, uma pequena população comparada às grandes nações do mundo. Porque então o povo vive tão mal? É muito simples, e de tão simples que se demonstra, torna-se impossível não apontar a cumplicidade de todos os nossos governos, inclusive o atual, durante várias décadas. Nossas riquezas naturais são tão fabulosas, que podem ser desviadas pela corrupção em grandes volumes, sem que gerem significativos riscos de conflitos e miséria extrema. Na verdade, o país vem sendo vendido sistematicamente, inviabilizando o desenvolvimento de nossa juventude, que se vê totalmente desprezada. Nossos jovens são condenados a ser cidadãos de terceira qualidade, pois precisam satisfazer a ância daqueles que exploram e vendem nossa nação. É assim que manipulam premeditadamente, numa verdadeira lavagem cerebral, toda nossa população. É a tática de repetir uma mentira várias vezes, até que se torne verdade. Dessa forma, atuam em conjunto com a mídia, para nos fazer crer que somos pessoas inferiores aos demais. E parece que acabam conseguindo, de forma praticamente unânime, convencer-nos disso. Ou não? Por isso não respeitam os estudantes e o povo, não investem na educação. Podem dar as mãos o Lula, FHC, Collor, Itamar, e Sarney, não faz diferença. O ensino continua um dos piores do mundo. Não queremos ser inferiores, nem superiores, mas apenas iguais e com o mesmo direito dos outros. Mas isso faz parte da tática, precisam nos imbecilizar ao máximo. Só assim nos convencerão de que somos incompetentes mesmo. Alguém duvida disso? Incompetentes: para desenvolver o projeto SIVAN para desenvolver a TV digital para construir os caças da FAB para construir os tanques do exército para construir o trem bala Imaginem quantos profissionais altamente capacitados foram desenvolvidos no exterior. Pensem nos salários fabulosos que são pagos para esses gênios. Parece que não adianta nada apenas ser gênio, se não houver união e organização, estaremos sempre condenados a ser os burros de carga? Você que duvidou, responda: Porque ainda continua votando neles? Obviamente, porque eles lhe convenceram de que você é mesmo incompetente. E assim podem vender os sonhos de nossa juventude. Americanos, europeus, e japoneses agradecem e mandam um abraço pra vocês. De fato, não passa nem de longe na cabeça deles, um sistema de ensino avançado em nosso país. Porque teríamos condições de desenvolver absolutamente tudo, com nossos próprios recursos naturais e humanos. Essa idéia traria pânico aos que vendem o país, pois projetos como os que apontamos acima, são negociados a peso de ouro, o qual entra direto na conta da Suiça, ou através de transferência de ações das grandes companhias, sem ser preciso nem passar pelo imposto de renda. Aprofundando ainda mais no problema, podemos dizer que não encontramos soluções fáceis. A corrupção tem raízes profundas no Brasil, até mesmo por motivos históricos. A meu ver, a única saída seria inovar. Se quisermos chegar ao patamar dos países desenvolvidos, precisamos fazer melhor do que eles; pois se fizermos apenas igual, continuaremos muito atrás, e na eterna dependência dos mesmos. Nesse sentido é que devemos voltar a atenção para o aperfeiçoamento de nossa democracia e suas instituições. Não vejo outra forma de enfrentar esse paradigma, nossa revolução está na internet. É preciso encontrar meios de discutir nossos grandes problemas coletivos, onde todos, o país inteiro, possam debatê-los, deixando suas opiniões; para que posteriormente sejam votadas, encaminhando-as diretamente ao poder executivo. É o que se tem chamado de DEMOCRACIA DIRETA DIGITAL DDD. Esse blog é uma grande iniciativa, talvez um embrião para aquilo que virá em breve. Se tomarmos a frente, o país passará a ser influenciado por quem realmente se interessa em seu desenvolvimento, os estudantes, a empresa nacional, e o povo em geral. Os políticos precisam mudar radicalmente, não há mais espaço para corrupção na política. Imaginem todo o mês se fazer um verdadeiro plebiscito, onde todos nós votaríamos diretamente os projetos de Lei, orçamento, casos de conselho de ética, etc. Além de não ficar nada que fosse de nosso interesse engavetado, ainda economizaríamos rios de dinheiro, que passariam a ser investidos na educação e pesquisas. Ou alguém acha que o mensalão acabou? Porque tem tanto projeto engavetado? Só votam aquilo onde recebem propina, essa é a nossa realidade atual. Outra questão importante da educação, e principalmente na área de exatas, é o desprezo para com nossas empresas. Na China, um produto é desenvolvido de graça e colocado no mercado em poucos meses. Nos EUA, cerca de 70% das pesquisas são financiadas pelo governo, e exploradas pela iniciativa privada. Aqui é mais barato para nossos empresários comprar equipamentos e tecnologia desenvolvidos no exterior, do que desenvolvê-la através de nossas universidades, onde os alunos precisam de aulas práticas, tem-se ótimos professores e laboratórios, e, embora modesta, sempre há verba para pesquisa, que poderia ser complementada pelas próprias empresas interessadas, não fosse a burocracia e a má vontade. Por fim, sugiro aumentar em pelo menos para 10% da arrecadação, a verba obrigatória para educação e pesquisas. Onde o que for empregado em pesquisas, deverá ser vinculado ao desenvolvimento de tecnologia para nossas empresas nacionais. Ou seja, só recebe verbas quem demonstrar os resultados na prática.
    Caro daltro, Um dos instrumentos a serem desenvolvidos e aplicados com maior eficácia é realmente a internet. Não podemos falar em porcentagem sem conhecer o orçamento atual da união reservado para questão, mas podemos afirmar que o investimento em educação deve ser priorizado e repensado de forma sustentável. Obrigado pelas sugestões. Não deixe de fazê-las. Equipe de Conteúdo.

  • 28/07/2010
    Jayme Martins
    Considero indispensável especificar a necessidade de adoção de uma política para o ensino de Ciências nas escolas fundamentais, envolvendo os integrantes da comunidade escolar, o que envolveria inclusive a criação de Museus de Ciência e Tecnologia pelos governos estaduais e municipais, como tivemos oportunidade de ver em Barcelona, Pequim e outras cidades chinesas, os quais difundem conhecimentos científicos básicos. Trecho do livro"Programa Ciência em Foco: diagnóstico do impacto inicial" (Eliane Ribeiro de Andrade e outros, Editoras UNIRIO/RITLA): "..... o ensino de ciências com experimentações promove diferetes aptidões -- motoras e psiquicas -- nas crianças, as quais colaboram na formação de um adultomais pleno e consciente".
    Caro Jayme, Incentivar o pensamento e a produção científica é fundamental. Obrigado pelas sugestões e fontes. Equipe de Conteúdo.

  • 27/07/2010
    Adriano Paulino Menezes
    Gostaria de agregar dando um incentivo ao ensino profissionalizante de 2º grau de modo a ser uma porta de emprego e uma força motriz para a economia. Poderia-se voltar com a política de curso técnicos incentivando os jovens a saírem do mundo das drogas e conseguindo um estágio ou primeiro emprego nos multiplos setores da infra-estrutura brasileira.
    Caro Adriano, é isso mesmo. A proposta é criar instrumentos e mecanismos para o aumento e diversificação de vagas de ensino técnico. Obrigado, Equipe de Conteúdo.

  • 27/07/2010
    Fernando Vilar
    Gostei do programa visando a educação. A meu ver, a educação é a base de uma sociedade centrada, justa e desenvolvida. O Brasil hoje tem indicadores excelentes com relação a economia, estamos avançando assim como os principais países emergentes, porém não avançamos em nível intelectual. Somente investindo na educação desde sua base até o nível superior conseguiremos mudar a realidade, os benefícios são diversos, com educação estaremos capacitando os cidadãos a pensarem por si mesmos , eleitores conscientes, mão de obra intelectual. Podemos passar de emergentes a desenvolvidos economicamente, porém tem de haver uma revolução na educação para nos transformar em desenvolvidos intelectualmente. Parabéns pelo seu programa em relação a educação.
  • 26/07/2010
    DIRCEU DIAS
    Uma usina de reciclagem de lixo,para ter viabilidade econômica, deve processar pelo menos 3.000 toneladas de lixo por dia. Nem Curitiba alcança esta quantidade. Por esta razão a atividade de reciclagem de lixo tem que estar a cargo do Estado, e não do Município, para poder integrar este serviço em vários municípios.
  • 26/07/2010
    DIRCEU DIAS
    As soluções para abastecimento de água, e a consequente coleta de esgotos, exige que esta atividade seja gerida pelo Estado , e não pelos Municípios, porque nem todos tem fontes de água, dinheiro e gente qualificada para solucionar o problema. Também a Educação, em todos os seus níveis, deve ser gerida pelo Estado porque pelo menos 90% dos nossos municípios não tem pessoal qualificado para promover a reforma que precisamos. Estudem a revolução que o Obama está fazendo na educação dos SA
    Caro DIRCEU DIAS, Deve haver maior integração entre municipios, estados e União para que atividades como o abastecimento de água possam funcionar de forma efetiva e sustentável. O mesmo vale para os processos que envolvem a área da educação. Obrigado pela sugestão, Equipe de Conteúdo.

Adicionar comentário




Enviar

Marina indica
REDE SUSTENTABILIDADE
Plataforma MudandooBrasil
PSB
PPS
CENPEC
IDS
ISA
Blog do Carlos Nepomuceno
Blog do José Eli da Veiga
Blog do Luiz Eduardo Soares
Blog da Neca Setubal
Blog do Tasso Azevedo